Estado Islâmico apresenta os “11 Mandamentos” para os cristãos da Síria

Um documento emitido pelo grupo terrorista radical do Estado Islâmico, (EI), informa ao povo sírio que tem a fé no Senhor Jesus Cristo, os 11 mandamentos que devem cumprir estritamente para não “quebrar” as normas dos jihadistas.

A revelação deste documento, é outra prova dos abusos que sofrem todos os dias os cristãos nos territórios ocupados pelos terroristas do EI.

A informação foi divulgada através do Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que tem mostrado ao mundo o tratamento degradante pelo qual estão sendo submetidos as pessoas que professam a fé cristã.

O documento, foi elaborado pelo líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, escrito para os habitantes da cidade síria de Al-Qaryatayn na região do Damasco.

Estes são os 11 mandamentos que os cristãos têm que cumprir para viver uma vida social sem brigas, mas sobre tudo, o risco de não cumprir as normas impostas, poderiam ocasionar a morte.

  1. Proibido construir igreja, mosteiro ou eremitério.
  2. Proibido mostrar uma cruz ou livro de cunho religioso na esfera pública muçulmana, e utilizar alto-falante quando fazerem suas orações.
  3. Proibido fazer um muçulmano ouvir qualquer meditação ou oração de seus livros sagrados, assim como o som de seus sinos. Este último somente pode ser ouvido dentro de suas igrejas.
  4. Proibido atentar contra o Estado Islâmico escondendo um espião ou uma pessoa procurada. Se um cristão chegar ao conhecimento de alguma conspiração contra os muçulmanos, deverá transmitir a informação imediatamente.
  5. Proibido possuir uma arma.
  6. Proibido vender carne de porco ou vinho aos muçulmanos ou em seus mercados. Proibido beber vinho em público.
  7. Proibido exibir publicamente ou sob nenhuma circunstância nada de seus rituais e cultos.
  8. Proibido denegrir tudo o que pertence a religião muçulmana.
  9. Obrigação de apresentar o pagamento da jizya (ou seja, o imposto religioso ao quão estão sujeitos os não muçulmanos sob a lei islâmica), de 4 dinares de ouro ao ano (cerca de 480 euros), para os mais ricos, e a metade para as classes medias e a quarta parte para os mais pobres.
  10. É obrigação dos cristãos enterrar os seus em seus próprios cemitérios, como é o costume.
  11. É uma obrigação para cristãos, comprometer-se formalmente em respeita as regras impostas pelo “Estado Islâmico”, vestir-se modestamente e seguir as normas relativas a compra e venda, etc…

O Estado Islâmico emitiu contratos semelhantes aos cristãos de outras cidades que estão sob a jihad, como aconteceu com al-Raqqa.

Portal Padom

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!