HOMENS QUE ORAM PODEM FAZER UMA DIFERENÇA

Deus espera que os homens cristãos sejam líderes espirituais nos seus lares

Em geral, são as mulheres que predominam no ministério de oração nas igrejas. Existe uma razão para isto. Na maioria das situações, as mulheres oram mais que os homens. Peter Wagner observou que das pessoas que identificam seu chamado principal como sendo a intercessão, 80% são mulheres.

Considere as razões para este fato, lembrando-se de que estamos falando sempre em termos gerais. As mulheres, via de regra, são mais compassivas do que os homens, o que as leva naturalmente a orar mais em favor dos outros.

Além disso, também em termos gerais, as mulheres são mais espiritualmente sensíveis que os homens. Esta consciência daquilo que está acontecendo espiritualmente é conducente à oração. Sem dúvida, em muitas igrejas, senão na maioria delas, o modelo que os membros têm para seguir é de mulheres que oram. As mulheres vão à reunião de oração, enquanto os homens trabalham na construção do templo. Um estereótipo? Possivelmente – mas, em geral, um quadro bastante próximo da realidade.

O que Deus talvez permitiu no passado não será mais tolerado por ele hoje. Deus está chamando os homens para se apresentarem a fim de desempenharem sua parte na oração. O Senhor está chamando TODA a igreja à oração – tanto homens como mulheres, assim jovens como velhos.

Pense, por um instante, no aspecto de guerra espiritual que existe na oração. John Piper escreve: “Enquanto não descobrirmos que a vida é uma guerra, não saberemos para que serve a oração”. A oração envolve batalha contra as forças espirituais nos lugares celestiais.

Como se sentem, homens, enviando sua mãe ou esposa para a guerra, enquanto permanecem tranqüilamente sentados em casa? Não é isto que estamos fazendo, quando consideramos a oração como trabalho de mulheres? É tempo de tomarmos o lugar de guerreiro, ao lado das mulheres, para batalharmos juntos na força e vitória do Senhor, como povo de oração.

Considere também a questão de liderança espiritual no lar. Está muito claro nas Escrituras que o Senhor espera que os homens cristãos sejam líderes espirituais nos seus lares. Aqui está uma verdade, entretanto, que nem sempre é compreendida: líderes espirituais oram! Se um homem não ora, como poderá ser líder espiritual? Homens que não oram estão abdicando seu lugar de autoridade espiritual e deixando suas famílias abertas a ataques. Como pode ver, esta não é uma discussão abstrata, mas uma questão muito prática para você e sua família.

Creio que o lugar onde os homens casados precisam começar é na formação do hábito de orar junto com suas esposas. A maioria dos homens cristãos não tem esta prática. Há vários anos, um periódico de liderança cristã fez uma pesquisa entre pastores e descobriu que a maioria deles também não orava com suas esposas. Há sempre motivos para isto, mas permanecem apenas como desculpas. Casais que oram juntos estão forjando poderosos vínculos entre si que não serão facilmente quebrados.

Numa outra pesquisa, foi notado que entre mil casais que oravam juntos, somente um viu seu casamento desmoronar. Compare isto com a estatística de quase 50% de separações nos outros casais, inclusive em se tratando de casais cristãos.

Logo depois do nosso casamento, minha esposa, Kim, e eu fizemos um compromisso de orar juntos. Porém, parecia que nunca encontrávamos a hora certa no dia para fazer isto. Finalmente, decidimos que o único jeito que daria certo para nós seria levantando meia hora mais cedo de manhã. Nosso tempo de oração é muito precioso para nós. Percebo as coisas que são importantes para Kim, simplesmente prestando atenção às suas orações. Ela me ouve orando pelo seu dia e pedindo a Deus para abençoá-la, assim como eu ouço as orações dela por mim. É um tempo maravilhoso de compartilhar juntos diante do Senhor e de fortalecer um ao outro.

Há dias quando não oramos juntos. Talvez, por estarmos fora da nossa rotina costumeira, ou viajando, ou especialmente cansados. Não há problema. Não é uma exigência legalista que não admite que falhemos um dia de oração em conjunto. Não se coloque sob um jugo de condenação. Orar juntos é um maravilhoso presente que podemos dar um ao outro. Quer seja de manhã ou à noite, durante cinco minutos ou uma hora, é essencial que casais cristãos aprendam a orar juntos.

Creio que Deus está chamando os homens a tomar seu lugar de liderança na oração, como parte da sua estratégia de retomar o planeta Terra. À medida que os homens começam a corresponder em oração, Deus começa a agir de formas surpreendentes. Dr. J. Edwin Orr o expressou assim: “Quando Deus está se preparando para fazer algo novo com seu povo, ele sempre os leva a orar”.

Deus está fazendo uma nova coisa hoje. Se quiser estar “por dentro” do que Deus está fazendo, você precisa começar a orar com mais paixão e intensidade. Se quiser encontrar propósito e sentido e uma vida que realmente conte para Deus – se quiser fazer uma diferença neste mundo – então ORE! Oração é o que Deus está chamando seu povo a fazer hoje como parte do seu plano para este mundo.

Deus está conduzindo todas as coisas em direção à consumação final. Não tenho a presunção de saber quando isto acontecerá. Mas conheço a chave. É evangelismo. E a chave para evangelismo é oração. Deixe-me mostrar isto através das Escrituras.

Jesus disse: “E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então virá o fim” (Mt 24.14). O evangelho será pregado a todas as nações. Foi Jesus quem o afirmou. Você quer fazer parte do cumprimento destas palavras?

Jesus ligou oração e evangelismo em Mateus 9.37,38: “A seara na verdade é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara”. Depois em 1 Timóteo 2, Paulo insiste em que orações sejam feitas porque Deus deseja que todos sejam salvos. Outra vez, oração e evangelismo estão relacionados.

Há duas passagens no Apocalipse que você pode não ter notado antes, que são tremendas na sua apresentação de oração e evangelismo: “… tendo cada deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos” (Ap 5.8). “Veio outro anjo e ficou de pé junto ao altar, com um incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para oferecê-lo com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que se acha diante do trono; e da mão do anjo subiu à presença de Deus o fumo do incenso, com as orações dos santos” (Ap 8.3,4).

Depois de cada um desses incidentes, em que as orações colhidas do povo de Deus são derramadas diante de Deus, anjos são liberados sobre a Terra para causar acontecimentos destinados a trazer pessoas a arrependimento e salvação. Deus usa as orações do seu povo para trazer o estabelecimento do Reino de Cristo.

A segunda passagem no Apocalipse acontece num período de meia hora de silêncio. O autor, Walter Wink explica bem a ligação: “O próprio céu se cala. As hostes celestiais suspendem seus incessantes louvores, a fim de que se possa ouvir as orações dos santos na Terra. Os sete anjos do destino não podem tocar o prenúncio daquilo que está prestes a acontecer, enquanto um oitavo anjo não recolhe estas orações… e as mistura com incenso sobre o altar. Em silêncio, sobem às narinas de Deus.

“Seres humanos interagiram na liturgia celestial. O fluxo ininterrupto de conseqüências é represado por um instante. Novas alternativas tornam-se viáveis. O inesperado, de repente, torna-se possível, porque o povo de Deus na Terra invocou o céu, a fonte de todas as possibilidades, e foi ouvido. O que acontece em seguida, acontece porque pessoas oraram. A mensagem é clara: a história pertence aos intercessores.”

Dick Eastman o expressou da seguinte forma: “O propósito final de Deus para a humanidade, que é completar a Noiva de Cristo e estabelecer seu eterno Reino na Terra, só se cumprirá quando forem liberadas as orações dos santos de Deus”.

****************

Extraído do site da Revista Impacto

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!