A TV Globo segue perseguindo os evangélicos. Dessa vez o ataque foi no capítulo desta segunda-feira (18), na novela “Insensato Coração”. Em um dos diálogos, o personagem gay “Chicão”, interpretado pelo ator Wendell Bendelack, afirmou estar sendo discriminado pelos seus pais por influência de um pastor.
“A minha mãe só fala comigo para me dar sermão; o meu pai nunca passou de bom dia e cascudo. Os dois vão na conversa do pastor da igreja deles e me tratam como se eu fosse o fim do mundo.”
Porém, parece que a emissora se arrependeu. Segundo publicação do jornal Folha de São Paulo, a Globo resolveu jogar um balde de gelo nos gays de “Insensato Coração”. A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez e publicada na Folha desta terça–feira (19).
A Folha apurou que os autores da novela, Gilberto Braga e Ricardo Linhares, foram chamados na semana passada para uma conversa com o diretor-geral de entretenimento da emissora, Manoel Martins. Na pauta: a determinação da Globo para que a história dos homossexuais Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo (Marcos Damigo) fosse completamente esfriada no folhetim.
Além do corte das cenas, os autores foram instruídos a não carregarem bandeira política, a pararem de fazer apologia pela criação de uma lei que puna a homofobia.
Procurada, a Globo, via assessoria, diz que a televisão é um veículo de massa que precisa contemplar todos os seus públicos e faz parte do papel da direção zelar para que isso aconteça.

Folha SP / Vida e Palavra / Portal Padom

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!