43 mortes durante a abertura da Embaixada dos EUA em Jerusalém

Enquanto os israelenses celebram a abertura da Embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém, milhares de manifestantes árabes se revoltaram na fronteira sul de Israel com a Faixa de Gaza.

A mídia israelense citando fontes palestinas informou que 43 manifestantes foram mortos e até 1.800 feridos, muitos deles por inalação de gás lacrimogêneo.

Estima-se que 50 mil pessoas participariam dos protestos, entre eles conhecidos terroristas.

Alguns desordeiros atearam fogo nos pneus e atiraram pedras contra os soldados que protegiam a fronteira, enquanto outros tentavam colocar bombas perto da cerca de segurança. Há relatos de algum fogo de abertura para os soldados.

Em um recente vídeo em hebraico, a organização jihadista do Hamas alertou os israelenses nas comunidades de perímetro de Gaza a evacuarem suas casas.

Os palestinos estão fervilhando sem restrições e nós recomendamos que você saia sem hesitar … Aqueles que ficarem sofrerão todas as consequências … Nós cruzaremos a fronteira e alcançaremos suas comunidades e não morreremos sozinhos”, disse o vídeo.

Apesar das repetidas advertências, o Hamas transportou milhares de moradores até a culminação de seis semanas de “protestos pacíficos” em sua “Marcha de Retorno”.

As aeronaves da IDF lançaram milhares de outras advertências de propaganda na segunda-feira, alertando os moradores de Gaza que “eles não servem como uma ferramenta para o Hamas”.

“Afaste-se da cerca de segurança, dos instigadores do terror e dos desordeiros violentos!” o IDF avisou.

Antes do dia da abertura

No início desta semana, a IDF fechou a fronteira de Kerem Shalom indefinidamente para reparar os danos infligidos pelos desordeiros, privando os moradores de Gaza dos bens de fornecimento normais que são transferidos através do cruzamento.

VEJA TAMBÉM
Duas agências missionárias se unem para plantar cerca de 1.000 igrejas no Japão

O general Ronen Manelis disse que “um túnel foi descoberto na fronteira de Kerem Shalom em janeiro e nas últimas duas semanas, dois grandes incêndios ocorreram no lado palestino da travessia, obrigando-nos a fechá-lo até novo aviso”.

O IDF também destruiu outro túnel de ataque do Hamas, perto da passagem de Erez.

O porta-voz do IDF, coronel Jonathan Conricus, disse que eles vinham acompanhando o progresso do túnel por várias semanas.

“Ele tinha cerca de 1 quilômetro [mais de 600 pés] de comprimento”, disse Conricus. “Foi escavado por vários meses e seguimos por várias semanas.”

Este ano marca 70 anos desde a restauração de Israel como uma nação moderna.

Portal Padom

Com informações MC

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido