A falta de Deus está atingindo proporções epidêmicas

Imagine o mundo sem regras, responsabilidade ou consequências para ações más. Esta imagem é aquela em que as pessoas tiram uma vida sem remorso. É um lugar onde as economias da vida são gananciosamente roubadas, mulheres e crianças são abandonadas, e até mesmo o respeito básico que foi concedido a uma mãe e pai está ausente. Este lugar de nossas piores imaginações é repleto de pessoas sem lei, sem coração e traiçoeiras que não se preocupam com ninguém além de si mesmas.

Esse seria um mundo onde o conceito de amor é estranho, enquanto a brutalidade, a calúnia e a escuridão se tornam a norma. Esta não é uma descrição do total colapso social, econômico ou geopolítico em algum momento no futuro distante. É uma análise precisa da condição do nosso mundo neste exato momento. É assim que a maioria das pessoas vive na vida. Estes são os resultados diretos de um fato:”Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.” – 2 Timóteo 3:1

Eu quero quebrar algumas dessas condições sem Deus e lançar luz sobre a causa. Estes são tempos de grande dificuldade porque as pessoas se tornarão amantes de si e amantes do dinheiro. Vivemos em um mundo onde todos querem os últimos gadgets e brinquedos, mas há pessoas ao nosso redor que estão em uma necessidade espiritual e física desesperada. É um dia triste quando ter a mais recente eletrônica ou entretenimento a qualquer custo consome nossa atenção, enquanto as pessoas sofrem com a exposição, a doença e a fome. Deus nos ajude a fazer com que ajudar o ‘menor deles’ seja uma prioridade.

Os bebês são abortados, as crianças são descartadas e as mulheres são abusadas. Os casamentos estão desmoronando em número recorde e as famílias estão se desintegrando por causa do pecado e do egoísmo. Todas essas condições dispararam em apenas uma geração. As pessoas são tudo sobre ser livre, auto-suficiente e autônomo. Isso é indicativo de nossa geração de impiedade.

VEJA TAMBÉM
Homem: Como Perder-se em 10 Dias

A Bíblia também descreve os últimos dias como um período em que as pessoas serão orgulhosas, arrogantes, desobedientes aos pais e caluniosas. Todos nós já vimos essa fealdade de coração acontecer em todos os estágios da vida, do trabalho, do lar e até mesmo da igreja. Infelizmente, nosso dia está cheio desse mal e em nenhum outro lugar está em exibição mais do que a internet.

A internet e as mídias sociais fizeram muito para desenterrar alguns dos cantos mais miseráveis ??do coração humano. Você pode imaginar um momento em que você poderia andar até um completo estranho na rua e chamar a ele ou a cada nome vil no livro? Você pode imaginar fofocar, espalhar mentiras e difamar o bom nome de alguém bem na frente deles? Claro que não, mas é exatamente isso que milhões de pessoas estão fazendo umas com as outras no mais visível de todos os lugares, seu computador!

Isso é tão triste porque agora temos membros da família caluniando uns aos outros, Crianças mostrando flagrante desrespeito pelos pais e estranhos conversando com os outros com o mais vil discurso que se pode imaginar. Mesmo com toda a nossa tecnologia, não podemos mascarar o nível de depravação do qual o coração humano é capaz. Estes são corações inchados de vaidade e total falta de autocontrole. A Bíblia dá uma visão sobre a nossa língua e o coração por trás dela:  “Assim também a língua é um pequeno membro, e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia.” – Tiago 3:5.

Auto-absorção e narcisismo é a regra, não a exceção hoje. Este mundo, é sistema, e as pessoas estão procurando o número um. Esse foco pessoal é o epítome da idolatria. As pessoas são amantes do prazer e Deus não leva em consideração sua existência. Se ele faz, é simplesmente para manter uma aparência de piedade.

VEJA TAMBÉM
Maurício Manieri: "Deus falou comigo na Fazenda"

As pessoas não matam apenas por carros, agora elas matam por vagas de estacionamento. As pessoas vão até estranhos e nocauteando-os pela “diversão”. Os policiais param para ajudar um motorista abandonado a trocar um pneu ou consertar apenas para ser abatido por outra pessoa maligna depravada. As pessoas odeiam e até matam outras pessoas por causa de um apetite insaciável por violência.

Há muitos sinais apontando para a proximidade dos últimos dias e este rápido pico de impiedade que Paulo descreveu tão vividamente é um dos sinais mais claros. Qualquer pessoa que leia a Bíblia e tenha uma visão realista da rapidez com que o mundo está descendo à impiedade desenfreada pode ver esses dias espelhar exatamente as condições do mundo que Paulo estava descrevendo. É por isso que a teologia do domínio e o uso de óculos cor-de-rosa para ver o que está à frente é preocupante para mim. Se pensarmos que este mundo é bom, não nos preocuparemos com questões de eternidade, céu, inferno e almas perdidas. “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.” – Mateus 24:12

Aqui está a linha de fundo:

Temos a oportunidade de brilhar como uma luz brilhante para o Senhor em um mundo que está completamente atolado no mal. Quando a maioria das pessoas na sociedade trocam socos nas mídias sociais, seja salgada e leve, tomando o caminho certo e escrevendo algo gentil ou resista ao impulso de atirar de volta em fofoca ou calúnia. Em vez de contar os dias até o lançamento do mais novo telefone ou gadget que provavelmente será antiquado em alguns meses, devemos ficar entusiasmados com qualquer oportunidade que exista para divulgar o evangelho e demonstrar compaixão por aqueles que precisam desesperadamente dele. Este é o momento de deixar nossa luz brilhar diante de outras pessoas para que Deus receba a glória.

VEJA TAMBÉM
Passar o tempo lendo a Bíblia não é o mesmo que gastar o tempo com Deus, diz autora de livros cristãos

Noé foi um destaque em sua geração, Jó foi um destaque em sua época, Daniel também, assim como os primeiros crentes da igreja, e agora é nossa vez de representar o Senhor como estranhos e alienígenas em nosso mundo. Alguns vão insultar o nosso Deus e a nossa fé, muitos não se importarão e nos ignorarão, mas algumas pessoas estarão atentas. Vamos viver para ouvir “bem feito” de Jesus para a glória do Pai, mesmo quando o ateísmo está atingindo proporções epidêmicas em nossos dias.

por: Howard Green
traduzido e adaptado por: Pb. Thiago Dearo


Comente

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido