O bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, que neste ano completa 40 anos de existência, compartilhou em seu blog hospedado no site Universal.org, uma reflexão sobre o maior e mais eficaz segredo da Fé, que ele aprendeu durante sua vida.

Segundo o líder religioso que hoje tem 72 anos de idade, “o maior e mais eficaz segredo da Fé“, é “o sacrifício“. Ele explica que “Não o aprendi na Faculdade de Teologia nem nos primeiros treze anos de fé. Aprendi com o desenvolvimento da IURD, exercitando a fé inteligente, ainda que tropeçando nos seus mistérios, algumas vezes caindo nas armadilhas da fé emotiva, enfim”.

No discorrer de seu texto, Edir Macedo, compartilha que durante sua vida, ele já enfrentou desertos e dificuldades, que fez com que ele aprendesse a separar a fé emotiva da fé racional, lhe obrigando a usar a “Fé Inteligente“, para sobreviver.

Na prática, aprendi que quanto maior é o sacrifício maior é a firmeza da fé consciente, e maiores as conquistas. Não me lembro de ter alcançado uma só vitória na base da oração ou do jejum. Apesar de serem fundamentais na comunicação com Deus, ainda assim, tinham de ser acompanhados de atitudes, aparentemente, “loucas”, impetuosas, mas carregadas de convicção do Espírito de Deus.“, explica o bispo Edir Macedo.

Enfatizando o sacrifício para conseguir as coisas, o líder religioso explica que “O sacrifício confirma a fé e estimula a coragem do sacrificante“, como exemplo ele usou Israel que antes de sair para as guerras os sacerdotes apresentavam sacrifícios a Deus.

Ele explica que esses sacrifícios eram de gratidão antecipada a Deus pela vitória que eles teriam sobre os seus inimigos. – “Os sacrifícios sinalizavam a aliança com o Todo-Poderoso e, consequentemente, a certeza da vitória.“, finaliza Edir Macedo.

.

Leia abaixo o texto de Edir Macedo na Íntegra!

Loucuras da Fé

Nestes quarenta anos de Igreja Universal do Reino de Deus, aprendi o maior e mais eficaz segredo da Fé: o sacrifício. Não o aprendi na Faculdade de Teologia nem nos primeiros treze anos de fé. Aprendi com o desenvolvimento da IURD, exercitando a fé inteligente, ainda que tropeçando nos seus mistérios, algumas vezes caindo nas armadilhas da fé emotiva, enfim…

O Espírito Santo achou por bem me conduzir a desertos para aprender a separar a fé emotiva da fé racional. As dificuldades do deserto obrigam o uso da Fé inteligente para a sobrevivência. Na prática, aprendi que quanto maior é o sacrifício maior é a firmeza da fé consciente, e maiores as conquistas. Não me lembro de ter alcançado uma só vitória na base da oração ou do jejum. Apesar de serem fundamentais na comunicação com Deus, ainda assim, tinham de ser acompanhados de atitudes, aparentemente, “loucas”, impetuosas, mas carregadas de convicção do Espírito de Deus.

Deus é O que opera em nós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade. Filipenses 2.13

Confesso, muitas vezes fiquei apavorado e tentei retroceder. Como era tarde demais, tive de ir em frente. Não havia outra escolha. Não fosse a direção do Espírito do Todo-Poderoso, certamente, estaria perdido.

Creio que nenhum herói da fé da Bíblia foi corajoso por si só. Antes, sua audácia e coragem vieram dAquele que operou neles tanto o querer com o efetuar.

O sacrifício confirma a fé e estimula a coragem do sacrificante. Israel que o diga. No passado, antes de sair à guerra, os sacerdotes apresentavam sacrifícios a Deus. Tais sacrifícios não tinham nada a ver com perdão de pecados. Eram sacrifícios de ações de graças ou gratidão antecipada pela vitória sobre os inimigos. Vestidos da armadura da fé que o Senhor dos Exércitos era com eles, os soldados partiam para cima dos inimigos sem a mínima preocupação de seu poderio militar. Os sacrifícios sinalizavam a aliança com o Todo-Poderoso e, consequentemente, a certeza da vitória.

Bispo Edir Macedo

Portal Padom

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!