Antiga igreja é encontrada escondida em lago

Arqueólogos, encontram antiga igreja submersa em lago. Eles acreditam que abaixo dela, pode se encontrar um templo pagão.

Quando Mustafa ?ahin viu pela primeira vez fotografias da igreja antiga submersa sob as ondas do lago Iznik, na Turquia, ele não conseguia acreditar no que estava vendo.

O chefe de arqueologia da Universidade Bursa Uluda? estava vasculhando as margens do lago há vários anos, mas foi só quando os pesquisadores do governo local lhe mostraram algumas fotografias aéreas em 2014 que ele percebeu que o próprio lago cobria as ruínas antigas que ele procurava.

Quando vi pela primeira vez as imagens do lago, fiquei bastante surpreso ao ver claramente uma estrutura de igreja“, disse ?ahin ao Live Science por e-mail. “Eu estava fazendo pesquisas de campo em Iznik [desde 2006], e eu não tinha descoberto uma estrutura tão magnífica assim.”

A antiga igreja em ruínas fica a cerca de 3 metros de água, a cerca de 50 m da margem do Lago Iznik, perto da extremidade ocidental da Turquia e a cerca de 2 horas de carro da capital de Istambul.

Arqueólogos acham que a igreja de estilo romano, conhecida como basílica, foi construída às margens do lago por volta de 390 dC, quando Iznik era conhecida como Nicéia e Istambul era Constantinopla – o centro oriental do Império Romano. Os arqueólogos agora acham que essa igreja pode esconder outro tesouro sob ela: um templo pagão.

Em 740 dC, um terremoto destruiu a igreja, que depois afundou sob a superfície do lago, deixando as ruínas submersas e esquecidas até que foram redescobertas, mais de 1.600 anos depois.

Antes que qualquer uma dessas riquezas seja perdida na história, ?ahin e o líder do governo local Alinur Akta? pediram que o local seja estabelecido como o primeiro museu arqueológico subaquático da Turquia.

VEJA TAMBÉM
Igreja constrói casa para mulher com situação financeira ruim

Arqueologia subaquática

?ahin e funcionários do Museu de Arqueologia de Iznik realizaram escavações subaquáticas da basílica submersa desde 2015. O clima quente da região significa que o lago está cheio de algas, que podem reduzir a visibilidade durante os mergulhos de escavação para algumas polegadas, ?ahin disse. Os arqueólogos usam equipamentos de vácuo especiais para transportar o solo das escavações submarinas até a costa, onde podem ser peneirados por artefatos.

?ahin disse que as descobertas mais importantes incluíam várias sepulturas humanas sob a parede transversal principal da basílica, conhecida como bema wall, referindo-se a uma plataforma elevada usada pelo clero.

Várias moedas encontradas nesses túmulos datam dos reinados dos imperadores romanos Valens (que governou de 364 a 378 dC) e Valentiniano II (que governou de 375 a 392 dC), que mostrou que a basílica foi construída depois de 390 dC, ?ahin disse.

?ahin acredita que a basílica foi dedicada a São Neophytos, que foi morto em Nicéia pelos romanos em 303 dC, durante o reinado do imperador Diocleciano.

 

Dez anos depois, em 313 dC, o imperador Constantino, o Grande, emitiu o Edito de Milão, estabelecendo tolerância religiosa ao cristianismo em todo o Império Romano; Neophytos tornou-se celebrado como um dos primeiros mártires cristãos.

A cidade de Nicéia tornou-se famosa em todo o mundo cristão em 325 dC, quando Constantino convocou o primeiro conselho de líderes da igreja para determinar as crenças centrais da religião, que ele promoveu em todo o Império Romano pagão.

Mistério do templo

Mas o mistério das ruínas submersas no lago Iznik pode ser ainda mais antigo que o cristianismo.

?ahin disse que a basílica pode ter sido construída no topo de um templo pagão para Apolo, um deus do sol grego e romano às vezes associado a Jesus no período cristão primitivo. Registros romanos relataram que o imperador Commodus, que governou o império romano a partir de 180 dC para 192, construiu um templo para Apolo em Nicéia, fora das fortificações da cidade.

VEJA TAMBÉM
Ex-jogador da NBA exalta a Deus, no velório de sua esposa (vídeo)

Algumas moedas antigas e fragmentos de uma lâmpada antiga descoberta no local da igreja sugerem uma estrutura ainda mais antiga, disse ?ahin. “Poderia este templo ter sido embaixo da basílica permanece?”

Se os planos para o museu subaquático forem aprovados, a construção pode começar este ano e será aberta aos visitantes em 2019, disse ?ahin.

Os prédios do museu incluiriam uma torre de 20 metros de altura, para permitir que as ruínas fossem vistas da costa e uma passarela sobre o lago, acima do próprio local submerso.

O complexo do museu também incluiria um clube de mergulho, para que os turistas pudessem explorar as ruínas submersas e uma sala submersa com paredes de vidro na nave da basílica submersa, onde os visitantes da antiga igreja poderiam rezar, disse ?ahin.

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido