Após 50 anos interditado, minas terrestres são removidas do local onde Jesus foi batizado sendo liberado para o público

Possível local de onde Jesus Cristo foi batizado é liberado para visitas, após 50 anos interditado por conter minas terrestres.

Uma igreja localizada no Vale do Rio Jordão, na Cisjordânia, construída perto do local onde se acredita que Jesus foi batizado, foi aberta ao púbico após ter sido limpa das minas terrestres.

O Haaretz informou que uma equipe de desminadores israelenses, palestinos e georgianos, que há anos pretende livrar a área de minas terrestres, conseguiu limpar o local de Qasr al-Yahud, abrindo-a ao público depois de ficar fechada por quase 50 anos. .

Várias outras igrejas, às vezes chamadas de “igrejas fantasmas“, construídas perto de onde João Batista teria encontrado Jesus para batizá-lo, permanecem fechadas. Esta é uma consequência das milhares de minas terrestres e outras armadilhas que foram estabelecidas na guerra de 1967 entre Israel e a Jordânia.

Qasr al-Yahud, a igreja etíope, foi oficialmente inaugurada no domingo, 9,  após o trabalho da Autoridade de Ação Contra Minas, da Fundação Halo e da 4CI.

Os desminadores estão esperando para limpar vários outros mosteiros até o final de 2019 e tê-los aberto ao público também. Apenas cerca de 50 dos 250 acres foram limpos. O coronel Max Nudelman, do Corpo de Engenharia, revelou que mil minas foram removidas, mas duas vezes mais permanecem ocultas.

O local de batismo de Cristo é um dos lugares mais sagrados cristãos, junto com a Igreja da Natividade em Belém, onde se acredita que Jesus nasceu, e a Igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém, onde seu corpo é dito ter foi colocado para descansar após a crucificação.

Durante séculos antes da guerra de 1967, o local do rio Jordão atraiu incontáveis ??peregrinos.

O Qasr al-Yahud, que foi construído sobre uma igreja da era bizantina, foi renovado e abandonada em diversas ocasiões ao longo das décadas.

VEJA TAMBÉM
A Bíblia não diz que Jesus convidou os discipulos para jantar

Moshe Hillman, da Autoridade de Ação Contra Minas, disse sobre o interior da casa de culto: “Quando abrimos as portas, encontramos um mundo intocado, com cruzes, carrinhos de mão e garrafas de vinho meio vazias.”

Ronen Shimoni, gerente de projeto da Cisjordânia com o The Halo Trust, disse no ano passado: “Mais de 450.000 turistas de todo o mundo visitam este local todos os anos e Halo acredita que após a área da igreja ser limpa e reconstruída, a economia local se beneficiará. “

Shimoni acrescentou que o local do batismo “foi interditada no final dos anos 70 e nos últimos quase 50 anos esta área é declarada como uma área militar fechada e não há acesso ao público e aos peregrinos para orar e praticas como eles costumava fazer.”

O rio Jordão continua a ser usado para batismos em massa, incluindo algumas figuras populares, como o produtor de cinema cristão e ministro DeVon Franklin.

Franklin revelou em janeiro de 2017 que batizou três pessoas que lhe perguntaram no ato.

“Eu batizei três lindas almas no rio Jordão! E a paz que caiu sobre todos nós foi incrível”, disse ele na época.

Lembre-se, há paz quando você sai da sua zona de conforto e vive de acordo com o seu chamado!

Comente

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido