Asia Bibi está livre com sua família em um avião fora do Paquistão, diz advogado

Um dia após marido de Asia Bibi pedir socorro por estarem passando fome e sua esposa ainda na prisão, eles em fim conseguiram a tão sonhada liberdade estão em um avião fora do Paquistão.

87

Uma cristã paquistanesa que passou oito anos no corredor da morte por blasfêmia foi libertada da prisão e acredita-se que já tenha saído da cidade de Multan, onde ela estava detida, indo para um destino desconhecido,disse seu advogado no início desta quinta-feira.

A libertação de Asia Bibi ocorre uma semana depois de sua absolvição em um caso histórico que desencadeou protestos islâmicos irados na maioria muçulmana do Paquistão e depois do apelo de seu marido à Grã-Bretanha ou aos Estados Unidos para que concedessem o asilo familiar. Seu advogado fugiu para a Holanda no sábado sob ameaça à sua vida.

A condenação de Bibi foi anulada pelo mais alto tribunal do país na última quarta-feira, 31, mas ela permaneceu na prisão enquanto o governo negociava com radicais que bloqueavam as grandes cidades e exigiam sua execução imediata.

“Ela foi libertada“, disse o advogado Saif-ul-Mulook em mensagem de texto à AFP. “Disseram-me que ela está em um avião, mas ninguém sabe onde ela vai pousar.

De acordo com um funcionário da aviação civil, a aeronave que pegou Bibi da prisão seria obrigado a pousar em Islamabad, mas não ficou claro se ela pode ter tido um vôo de conexão.

Após os protestos na decisão da semana passada, o governo concordou em um acordo com os islamistas para impor uma proibição de viagem a Bibi, e não contestar um recurso na Suprema Corte.

Uma ordem para sua libertação chegou quarta-feira na cadeia na cidade central de Multan, onde ela estava mantida, disse um oficial da prisão à AFP.

Asia Bibi deixou a prisão e foi transferida para um lugar seguro!” twittou Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu.

“#AsiaBibi deixou a prisão e foi transferido para um lugar seguro! Agradeço às autoridades paquistanesas. Estou ansioso por conhecê-la e à sua família, no Parlamento Europeu, o mais rapidamente possível. Asia Bibi liver, a verdade sempre vence no final!”, twittou Antonio Tajani.

Outro funcionário da aviação civil, em Multan, disse que um pequeno avião chegou à cidade com “alguns estrangeiros e alguns paquistaneses” a bordo para buscar Bibi.

Seu caso ressaltou profundas divisões entre tradicionalistas e modernizadores no país devoto muçulmano.

Acusação e condenação de Asia Bibi

A condenação resultou de um incidente de 2009, quando Bibi foi solicitada para buscar água enquanto trabalhava.

Trabalhadores de mulheres muçulmanas se opuseram a ela em tocar a tigela de água como um não-muçulmano, e uma briga supostamente estourou.

Um imã local alegou então que Bibi insultou o profeta Maomé.

Bibi tem consistentemente negado as acusações, e sua promotoria reuniu grupos de direitos internacionais, políticos e figuras religiosas.

O Papa Bento XVI pediu sua libertação em 2010, enquanto seu sucessor, o Papa Francisco, conheceu sua filha em 2015.

O marido de Bibi, Ashiq Masih, pediu à Grã-Bretanha ou aos Estados Unidos que concedam o asilo familiar e a vários governos, incluindo aqueles que a Itália e a França se ofereceram para ajudar.

O ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, twittou: “Farei tudo o que for humanamente possível para garantir o futuro dessa jovem“.

A blasfêmia é uma acusação incendiária na maioria muçulmana do Paquistão, onde até alegações infundadas de insulto ao Islã podem resultar em morte nas mãos de multidões.

Meros apelos para reformar a lei provocaram violência, principalmente o assassinato de Salmaan Taseer, o governador da província do Punjab do Paquistão, por seu próprio guarda-costas em Islamabad em 2011.

Taseer pediu a libertação de Bibi, e seu filho Shahbaz twittou “Pakistan Zindabad” (“Viva o Paquistão”) após a decisão da semana passada.

Milhares de radicais islâmicos foram às ruas em protesto depois que juízes da Suprema Corte revogaram a condenação de Bibi no dia 31.

Manifestações irromperam nas principais cidades do país após a decisão, com manifestantes que detonavam o clube bloqueando a principal rodovia de Islamabad e bloqueando as estradas em Karachi e Lahore.

Um dos grupos mais contundentes dos protestos – o Tehreek-e-Labaik Pakistan (TLP) – pediu “motim” contra o alto escalão do exército e o assassinato dos principais juízes da corte.

Em um comunicado, o TLP denominou a liberação de Bibi “contra o acordo do governo“.

Toda a atmosfera do Paquistão está em dor e sofrimento depois de ouvir as notícias sobre o blasfemo do santo profeta da Ásia“, disse. Um morador de Multan, Rizwan Khan, disse à AFP que Bibi não estaria segura aonde quer que fosse, enquanto outro, Qari Muneer, disse que a decisão deveria ser revertida e pediu que ela recebesse “punição estrita“.

Deixe a sua opinião!