Porta dos Fundos, o grupo de humor que ficou conhecido no Youtube, tem atacado novamente a fé cristã em seu mais recente vídeo denominado “Ele está no meio de nós”.

Neste vídeo publicado no último sábado, 11, o grupo mostra mais uma vez que eles não tem limites para blasfemar em especial contra a fé cristã, já que na esquete de pouco mais de dois minutos apresenta um casal, interpretado por Rafael Portugal e Tathi Lopes, tendo relações sexuais quando Jesus (Gregório Duvivier) aparece no quarto apreciando o momento.

Ao ver o suposto jesus, o casal reclama, mas ele justifica que está em todos os lugares, então a mulher se sente incomoda com a presença da “plateia” e pede para que jesus vá embora. No entanto, o casal desiste de consumar a relação, então o falso jesus se apresenta nú para participar de uma orgia.

Embora o vídeo esteja em alta no Youtube, ocupando o ranking de 13 lugar, milhares de internautas não gostaram do que o Porta dos Fundos tem feito, por atacar a fé cristã.

O internauta Marques do Vapor, comentou dizendo: “Não sou cristão. Mas sei lá…De uns tempos pra cá, o PF está exagerando, pegando no pé do Cristianismo demais. Muda o tema PF! O que deu, dá e dará sempre boas piadas é o cenário político do nosso país. Vocês sabem disso…Pegar no pé de Cristo, assim, já perdeu a graça faz teeeeempo.”

Já Thiago CTO, comentou dizendo: “Grupo de gente imunda são vocês, gente vazia de moral e respeito pelo próximo. Vermes sanguessugas do dinheiro suado do povo. Serão vítimas de suas próprias atitudes, é questão de tempo.”

A internauta descrita como Pequena Notável, foi mais a fundo desafiando o grupo dizendo: “Bonito desrespeitar Jesus né e as crenças alheias…. Agora, como vcs são os “caras” faz um vídeo zombando Maomé e manda pros caras terroristas, duvido vcs fazerem isso babacas”

Já Julio Ramon Silva escreveu dizendo: “Rapaz, que desrespeito, Tudo tem limite. Mas se a consciência de vcs não ajuda, talvez o código penal o faça:  Art. 208, do Código Penal: Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou pratica de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso Pena – detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, ou multa. Parágrafo único. Se há emprego de violência, a pena é aumentada de 1/3 (um terço), sem prejuízo da correspondente à violência.”

Assista mais cuidado, conteúdo adulto

Portal Padom

Deixe seu comentário!