O pastor Cláudio Duarte, que nos últimos anos tem sido bastante conhecido devido ao seus estilo bem-humorado em suas palestras e pregações.

O religioso, que é especializado em falar sobre ‘relacionamentos’, inclusive tem recebido diversos convites para pregar em templos da Igreja Católica. No entanto, em uma dessas ministrações em paróquias católicas, o pastor evangélico teria ministrado contra a idolatria, mais especificamente sobre a maneira que os católicos veem Maria, a mãe de Jesus.

Com isso, alguns católicos descontentes com as palavras do pastor, estão fazendo algumas campanhas contra ele nas redes sociais.

Em um dos vídeos divulgados recentemente, na internet, Claudio Duarte conta que ele pregou sobre a idolatria dentro de uma igreja católica. Mesmo, que tenha enfatizado a todos que Maria foi uma mulher diferente, e que por esse motivo ela foi escolhida para gerar Jesus Cristo, ele reiterou que mesmo assim ela não é uma “santa” que merece ser adorada e nem ser chamada como a “mãe de Deus”.

O pastor disse ainda que Maria não morreu virgem, indo na contramão do dogma católico, no entanto, ele explica que as igreja evangélica a respeitam por seu papel na concepção de Jesus Cristo, mais que defende a doutrina bíblica que ela teve outros filhos e que não tem nenhum status divido atribuído a ela.

Nas redes sociais, diversas páginas com conteúdo católico têm reproduzido o vídeo e pedem que o pastor não seja convidado para falar em igrejas católicas, por “respeito a Maria”. O padre Rodrigo Maria, bem conhecido pelos católicos é uma das pessoas que estão contra a pregação de Claudio Duarte, onde se manifestou em sua rede social dizendo:

“[PASTOR PREGA CONTRA OS DOGMAS E ALÉM DISSO FAZ PIADA COM NOSSA SENHORA E SÃO JOSÉ DENTRO DA IGREJA CATÓLICA]”

Já o site católico Caritatem, reproduziu o vídeo do pastor Claudio Duarte, e uma nota critica dizendo:

O verdadeiro ecumenismo leva a uma compreensão das diferenças e nunca vem ao custo da Verdade; o falso ecumenismo que predomina leva a um enfraquecimento das práticas católicas, indiferentismo herético, e de escândalos a outros, como as reuniões ecumênicas em lugares Católicos, ou dito Católicos! O concílio que condenou o protestantismo foi o Sacrosanto Concílio de Trento, denominado assim pela cidade onde foi celebrado. Ferido com esta condenação, o protestantismo (…) encerra um apinhamento, o mais monstruoso, de erros privados e individuais, recolhe todas as heresias e representa todas as formas de rebelião contra a Santa Igreja Católica. Seguindo o exemplo dos Apóstolos, a Igreja sempre condenou as heresias e expulsou de seu seio os hereges. Nada de “louvar a unidade na legítima diversidade” do falso ecumenismo. O verdadeiro ecumenismo, a verdadeira caridade com os que estão no erro, é mostrar-lhes a verdade plena, e rezar por eles para que se convertam à verdadeira fé, tal e como rezava toda a santa Igreja na sagrada liturgia da Sexta-feira Santa: “Oremos também pelos hereges e cismáticos, para que Deus nosso Senhor os tire de todos os seus erros, e se digne trazê-los à santa Madre Igreja Católica e Apostólica”

“Não há maior inimigo da Imaculada e de Seu Reinado que o ecumenismo de hoje, o qual todo Cavaleiro da Imaculada, deve não só combater, mas também neutralizar, por uma ação diametralmente oposta” – (São Maximiliano Maria Kolbe).

 

O site Fides Press, se manifestou dizendo que: “Que a loucura dos nossos padres já ultrapassou o limiar básico do bom senso todos sabem.  Existe uma profunda desorientação na Igreja. Os nossos pastores (padres e bispos) resolveram por fogo na sacristia e os fiéis? Ahh, esses que inalem as fumaças da confusão de Satanás enquanto riem das babozeiras dos “Omoristas” do evangelho… Cá entre nós, o pastor está fazendo seu papel de servo do maligno. E, o pároco? Bem, vocês respondam.”

Portal Padom

 

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!