‘Como vamos explicar isso?’, bispos estão chocados e decepcionados com atitude do Papa Francisco

Decisão de Papa Francisco e Vaticano, sobre os abusos contra crianças, deixa Bispos chocados e decepcionados.

Os principais bispos dos EUA admitiram sua decepção e frustração quando o Vaticano bloqueou a ação imediata sobre o escândalo de abuso sexual infantil.

A Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos estava se preparando para sua reunião anual em Baltimore na segunda-feira, quando autoridades receberam uma carta do Vaticano ordenando a suspensão de quaisquer ações sobre o assunto, até que uma cúpula global na Santa Sé marcada para fevereiro aconteça.

Parece que não nos importamos“, disse o bispo Thomas Daly, de Spokane, Washington, falando sobre o atraso.

Nenhuma razão é boa o suficiente para os leigos que esperam que os bispos ajam … Como vamos explicar isso para as pessoas em nossas dioceses?” ele perguntou, de acordo com o The Wall Street Journal .

O cardeal Daniel DiNardo, presidente da USCCB, ecoou as frustrações em seus comentários iniciais na conferência.

Não estamos felizes com isso“, disse DiNardo. “Estamos desapontados, porque estávamos nos movendo sobre isso.”

Os escândalos de abuso sexual de crianças varreram os países católicos em todo o mundo, incluindo os Estados Unidos. Em agosto, um relatório de 1.300 páginas de um júri da Pensilvânia expôs o abuso sistemático da hierarquia católica em todo o estado, envolvendo 301 padres que abusaram de mais de 1.000 crianças nas últimas décadas.

Sacerdotes estupraram meninos e meninas, e os homens de Deus que eram responsáveis ??por eles não apenas não fizeram nada. Eles esconderam tudo“, disse o procurador-geral da Pensilvânia, Josh Shapiro na época.

O relatório veio semanas depois que o ex-cardeal e arcebispo de Washington DC, Theodore McCarrick, foi destituído de seu título, depois de provas “credíveis e comprovadas” de que ele também estava envolvido em abuso sexual.

VEJA TAMBÉM
Vaticano critica artigo sobre "noites selvagens dos padres gays" em Roma

DiNardo pediu perdão na segunda-feira de sobreviventes de abuso em seu discurso.

Onde eu não estive atento ou alerta para as suas necessidades, onde quer que eu tenha falhado, eu estou profundamente arrependido. O mandamento de nosso Senhor e Salvador foi claro. ‘O que eu digo para você, eu digo para todos: vigie!’ Em nossa fraqueza, adormecemos. Agora, devemos suplicar humildemente a força de Deus pela vigília“, disse o bispo.

Autoridades católicas americanas continuaram deixando claro que discordam da decisão da Santa Sé de adiar a ação.

O Vaticano “parece não apreciar a profundidade da situação que estamos enfrentando aqui nas ruas”, disse o bispo Thomas John Paprocki, de Springfield, Illinois.

As pessoas estão procurando por nós para fazer alguma coisa. Acho que isso, infelizmente, será visto como um atraso e uma resposta inadequada“, acrescentou.

O cardeal Blase Cupich, arcebispo de Chicago e um aliado próximo do papa Francisco, disse que o Vaticano quer garantir que a liderança católica em todo o mundo esteja na mesma página para a principal reunião de fevereiro.

Está claro que a Santa Sé está levando a sério a crise dos abusos na igreja, vendo-a como um divisor de águas não apenas para a igreja neste país, mas em todo o mundo, colocando tanta ênfase na reunião de fevereiro“, disse Cupich.

Outros, como Christopher Hale, pesquisador sênior em católicos da Aliança pelo Bem Comum, disseram que o desenvolvimento não pode colocar o Vaticano sob uma luz positiva.

O registro de Francisco sobre abuso sexual é francamente indefensável“, disse Hale.

Hoje apenas continua esse caminho triste de não entender e não responder corretamente.

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido