Neste mês de fevereiro, uma notícia chamou a atenção de todos os sites de notícias do país, foi a informação publicado site do Jornal Extra, das Organizações Globo, em que estampou em suas páginas, tanto do site como na impressa a manchete “Nudez liberada pelo pastor“, em que abordava o caso da passista Tuane Rocha de 34 anos de idade, que sairia nua na avenida desfilando em um carro alegórico fechando o desfile da Rocinha.

Mas o fato é que na matéria, foi frisado que Tuane era evangélica, e para enfatizar isso, as fotos sensuais que acompanha a matéria mostrava ela com uma tatuagem do Salmo 91 na lateral direita de seu corpo. Segundo a matéria, ela frequenta a igreja Projeto Vida Nova há cinco anos.

“Demorei duas semanas para dar a resposta para a Rocinha. Pensei na minha filha, conversei com meu pastor. Como é um trabalho profissional, todos apoiaram. Não vejo como um simples exibicionismo do meu corpo”, disse ela na matéria.

Em entrevista a um programa matutino da Rádio Globo, ao ser questionada sobre a posição da igreja ela enfatizou existia uma liberdade maior, onde não era proibido o uso da bebida alcoólica e que participava do bloco da Vida Nova, o Cara de Leão.

Enfatizou ainda que não estará nua na avenida, pois sairia usando uma calcinha. Pediu ainda que as pessoas se divertissem no Carnaval desde que tivessem “muita consciência”, lembrando de usar a camisinha para se prevenir. “Independente de religião, vamos nos divertir”, encerrou.

No entanto, ao tomar conhecimento do ocorrido, o apóstolo Ezequiel Teixeira, fundador da denominação se manifestou nas redes sociais dizendo: “Nenhum pastor da nossa Igreja autorizou. Pelo contrário, a igreja repudia a nudez no carnaval, assim como toda festa que cultua os deuses pagãos”…  “Quanto a exposição da nudez, não há consentimento da igreja e muito menos daqueles que verdadeiramente vivem a Palavra”.

Outro que sem manifestou sobre o assunto, foi o pastor Silas Malafaia que disse em  um vídeo que a modelo poderia ser qualquer coisa, menos evangélica.

Realmente, a suposta evangélica desfilou ‘nua’, como prometido. Ela foi o centro das atenções no carnaval, rodeada por dezenas de fotógrafos e recebendo muita atenção devido a polemica reportagem por ela se dizer evangélica.

No entanto, na tarde desta terça-feira, ela concedeu uma entrevista ao site EGO, que também faz parte das Organizações Globo, negando que seja realmente evangélica.

Desta vez, ela disse para reportagem que  “Claro que não sou (evangélica). Jamais seria uma evangélica batizada e desfilaria assim, seminua. O que eu disse é que fui criada no Evangelho“.

Mostrando claramente que as Organizações Globo, fez isso como estratégia para chamar a atenção e ridicularizar os evangélicos.

Portal Padom

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!

comentarioo