Publicado originalmente: página pastor Marco Feliciano

Recebi este texto e o vídeo, Leia, assista, curta, compartilhe e comente.
——-
DUPLA GAY TUMULTUA ESCOLA EM MOSSORÓ/RN

Vejam a inversão de valores como está destruindo tudo o que toca:

1- Dois gays assumidos resolvem namorar dentro da Escola Aida Ramalho Cortez Pereira, em Mossoró, interior do Rio Grande do Norte. Até aí, problema deles;

2- O casal gay resolve assistir às aulas sentado um no colo do outro, em meio a carícias. Ora, isso nunca foi aceito em ambiente escolar sadio – seja em virtude da idade dos alunos, seja pela impropriedade do ambiente de sala de aula para atos libidinosos – em respeito ao que preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente;

3- A direção da escola é acionada, corretamente, no interesse da preservação do ambiente de estudo para TODOS os alunos. Chegando a diretora na sala, pede educadamente que os homossexuais sentem cada um numa cadeira, para que assistam aula, e que deixem o namoro para local e hora conveniente;

4- Os rapazes homossexuais se recusam, de forma desafiadora, a atender o pedido educado e atencioso da diretora. Alguém filma a cena, tentando constranger a profissional da educação que, sem perder a paciência, tenta se explicar, ao mesmo tempo que é “interrogada” por um dos Gays, como se estivesse violando alguma lei ou fazendo algo errado. Um gay atraca o outro, que diz em alto e bom som que não sai do colo do seu namorado. A diretora se retira, sem moral e sem condições de fazer valer a boa disciplina escolar imprescindível para uma educação de verdade. O rapaz GLS acusa a educadora, aos gritos, de “preconceito”, e diz que vai postar o vídeo que se segue nas redes sociais;

5- A aula não andou, porque o aluno é quem mandou na escola. Como prometeu, o jovem GLBTTS postou o vídeo nas redes sociais;

6- Resultados: Sem aula, sem educação, sem disciplina escolar, sem autonomia para os profissionais da educação… Mas COM sexualidade, anarquia, exposição nas redes sociais e militância “libertina” vitoriosa.

????????????????????

Fica a reflexão:

Esse é o resultado pretendido pela luta GLBTTS ( movimento gay)? Esse é o “direito” do aluno numa escola? Essa é a educação que queremos? Esse é o ambiente escolar que você colocaria seu filho(a)?

Seria “radicalismo” pretender que, numa escola, os alunos sejam obrigados a assistir aulas, ter comportamento condizente com o ambiente e respeitar os professores?

INVERSÃO DE VALORES É ISSO AÍ: dois militantes radicais (três, se contar quem está filmando) impõe sua vontade pela força, acusando a autoridade de forma mentirosa, diante da apatia dos demais… E ainda temos que aceitar esse absurdo senão…

… Seremos chamados de radicais, fascistas, homofóbicos, preconceituosos, nazistas, etc!

É melhor ficar calado, para não ter a imagem exposta negativamente ? Isso é o que pretendem esses radicais GLBTTS fazer com a Senhora Diretora dessa escola.

O ERRADO VIRA O CERTO PORQUE O DELINQUENTE SE APROVEITA DA “COMPREENSÃO” DAS VÍTIMAS!

ACORDA BRASIL!

????????????????????????????????????

COMPARTILHE