‘É como viver no fogo do inferno’ centenas de homens e meninos são libertados da casa de tortura ‘islâmica’

Sob disfarce de escolas corânicas, homens e crianças eram torturados de todas as maneiras.

Centenas de homens e meninos foram resgatados de uma “casa de tortura” no norte da Nigéria, anunciada como uma escola islâmica.

BBC relata que a polícia invadiu um edifício em Kaduna, onde cerca de 500 homens e meninos estavam acorrentados, revelando sinais de abuso e tortura.

Uma mensagem na frente do prédio descreve a propriedade como o Ahmad bin Hambal Center, uma escola islâmica e uma instituição correcional para jovens com problemas comportamentais.

Isa Ibrahim sobreviveu às condições horríveis depois de ter sido enviado para a instalação há várias semanas, mas diz que tem ferimentos em todo o corpo. 

Viver lá é muito difícil. É como viver no fogo do inferno. Se você está rezando, eles vão te bater. Se você estiver estudando, eles vão te bater. Qualquer coisa que você fizer, eles vão te bater“, disse o jovem de 29 anos.  

As famílias nesta parte do país são principalmente muçulmanas e não podem dar ao luxo de enviar seus filhos para a escola. As crianças são enviadas para instalações mal regulamentadas como esta.

O prédio não era registrado como escola ou instituição correcional, mas cobrava uma taxa aos pais.

Um dos pais disse: “Se soubéssemos que isso estava acontecendo na escola, não teríamos enviado nossos filhos. Nós os enviamos para serem pessoas, mas eles acabaram sendo maltratados”.

Crianças de até cinco anos foram resgatadas da estrutura de dois andares, cercada por arame farpado e muros altos.

O Daily Mail relata que a polícia encontrou uma câmara de tortura durante o ataque, onde os cativos foram acorrentados, enforcados e espancados. Também havia relatos de que homens e meninos estavam passado fome e foram abusado sexualmente.

VEJA TAMBÉM
Igrejas evangélicas brasileiras crescem em Moçambique

Sete pessoas e funcionários foram presos durante a investigação. Oficiais do governo continuarão investigando outras instituições que afirmam ensinar estudos do Alcorão.

Houve várias denúncias de abuso em outras escolas corânicas no norte da Nigéria.

Hafsat Baba, comissário estadual de serviços humanos e desenvolvimento social de Kaduna, disse: “Isso nos abre os olhos. Temos que mapear todas as escolas. E temos que garantir que, se violarem as ordens do governo, eles deverão ser fechadas completamente.

Se encontrarmos alguma instalação que torture crianças ou abrigue esse tipo de situação horrível que acabamos de ver, elas serão processadas“, acrescentou Bada.

O presidente Muhammadu Buhari ficou surpreso com o abuso e apelou aos líderes e autoridades religiosas para “expor e impedir todos os tipos de abuso amplamente conhecidos, mas ignorados por muitos anos por nossas comunidades”.

Fotos da casa da casa de tortura islâmica disfarçada como escola

Comente

Participe de nosso grupo no WhatsApp e receba nossas novidades.

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido