Esta é a causa número 1 de morte no mundo – e é (quase) 100% evitável

Você sabe qual é a principal causa de morte no mundo? Você pode dizer que é por causa do câncer, cigarro, aids ou acidente! Mas essa não é a principal, a principal causa de morte é 100% quase evitável.

Se eu lhe perguntasse qual é a principal causa de morte no mundo, imagino que a primeira resposta a aparecer em sua mente seja uma doença como o câncer. Não seria um mau palpite – o câncer mata mais de 8 milhões de pessoas todos os anos. Mas não é a resposta certa.

Você pode, então, considerar a AIDS ou o tabagismo ou mortes relacionadas ao álcool – ou talvez até mesmo acidentes de trânsito? Combinados, os quatro são responsáveis ??pela morte de mais de 11 milhões de pessoas em todo o mundo.

Mas a principal causa de morte no mundo não é a anterior. Na verdade, mata mais pessoas do que todas elas juntas.

Em 2018, 41,9 milhões de gestações foram prematuramente interrompidas, tornando o aborto o numero 1 em causa de morte no mundo. O número impressionante foi registrado por Worldometers, um site que agrega dados estatísticos de fontes como a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No entanto, ao contrário da maioria das outras principais causas de morte no mundo, o aborto é quase 100% evitável. Caso em questão: nos EUA, 9 de 10 abortos são eletivos. Isso quer dizer que eles são realizados não por razões médicas, mas porque o bebê não é desejado.

Eu me pergunto o que aconteceria se víssemos o aborto da mesma maneira que vemos o cigarro ou o câncer. Permaneceria a principal causa de morte no mundo se fizéssemos campanhas de serviço público para dissuadir as mulheres de procurarem abortos, como fazemos para fumar? Ou se gastássemos bilhões de dólares em pesquisa para salvar vidas, como fazemos com o câncer?

A triste verdade é que nossa cultura não desestimula o aborto; pelo contrário, nós defendemos e celebramos isso. Um grupo pró-escolha levou-o para o próximo nível quando lançou recentemente um vídeo de seu fundador conversando com crianças sobre o porquê do aborto ser bom.

VEJA TAMBÉM
"Nós só tivemos nosso bebê por dois minutos, mas mantê-la foi a decisão certa", diz mãe que recusou abortar

Eles apenas sugam a gravidez. Foi como uma consulta de dentista muito ruim ou algo assim … como uma coisa de corpo que é meio desconfortável ”, explica ela a duas garotas pré-adolescentes no vídeo .

Observe a escolha das palavras: elas sugam a gravidez. Um aborto não suga a gravidez; remove com força, muitas vezes através de sucção e corte, um feto – ou, em outras palavras, um bebê – do útero.

Essa é a mensagem que nossa cultura está comunicando aos nossos filhos hoje – um bebê só é valioso quando não interfere em sua vida e sua felicidade.

Acredite ou não, por mais ultrajante que isso possa parecer, muitos de nossos representantes eleitos acreditam nisso. No seu primeiro dia de sessões, o 116º Congresso – aclamado por ter um número recorde de mulheres – votou em um projeto de lei para gastos . Mas além de fornecer fundos para o governo federal, o projeto de lei também restauraria o financiamento para organizações que fornecem abortos no exterior, o que está em contravenção direta às muitas decisões recentes que impediram o dinheiro dos contribuintes de financiar abortos.

22 de janeiro é a Santidade Nacional do Dia da Vida Humana. Nesta data, 46 anos atrás, a Suprema Corte americana legalizou o aborto em todos os 50 estados. Essa decisão fatídica levou à morte de mais de 61 milhões de bebês nos Estados Unidos. Isso é aproximadamente as populações combinadas da Califórnia e da Flórida.

Não há nada neste mundo mais valioso do que uma vida humana. A Bíblia nos diz que Deus nos criou à sua imagem e semelhança. Isso significa que, independentemente de raça, sexo, idade, local de nascimento ou condição socioeconômica, toda vida humana tem valor intrínseco e inalienável. Desde o ventre, todo o caminho até a tumba, a vida é preciosa.

VEJA TAMBÉM
Miss Mundo 2013: "Sou contra o aborto e ao sexo antes do casamento”

Eu oro que a América e o Brasil escolha a vida.

Originalmente publicado em ronniefloyd.com
traduzido e adaptado por: Pb. Thiago Dearo

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido