Ex-militares da Al-Qaeda se tornam emos

A imprensa local destaca que os cabeleireiros estão testemunhando uma mudança dramática de estilo entre seus clientes extremistas

Ex-membros da Al Qaeda e outros grupos de milícias no Iraque estão se tornando adeptos da subcultura emo.

De acordo com a mídia local, os cabeleireiros do Iraque estão testemunhando uma mudança dramática no estilo de seus clientes extremistas, que tem usados penteados nos cabelos como os ‘emos’, enquanto a expressão “emos da Al Qaeda”, tem circulado por todo o país, disse o portal de noticias iraquiana “‘AlSumaria News’.

O movimento emo apareceu em meados de 1980, nos Estados Unidos. Seus membros, em sua maioria são jovens, que são caracterizados por vestir-se de preto combinado com a cor rosa, fazem cortes de cabelos radicais e usam ‘piercings’ por todo o corpo.

Razões

“A maioria desses jovens sofrem um grande vazio por causa do desemprego ou eventos que os fizeram cometer erros no passado, como se juntar a grupos armados”, disse o cientista social iraquiano, Abdul Baki de Laheeby.

“Muitos jovens deixaram suas armas, mas estão experimentando uma confusão mental por não terem objetivos específicos na vida, e isso pode explicar o fenômeno de que buscam tornar-se emos, considerando que o extremismo prevalecente na condução desta subcultura” , acrescentou o especialista.

No inicio deste ano, dezenas de jovens iraquianos da subcultura emo morreram em Bagdá por ataques de extremistas xiitas, que acreditam que eles são ‘adoradores do diabo’. Os adolescentes, em sua maioria homens, foram apedrejados brutalmente até a morte.

A perseguição começou devido a uma publicação no site do Ministério do Interior do Iraque, que publicou dizendo que essa subcultura jovem é ‘satânica’. Destacando a intenção de ‘acabar com esse fenômeno.

VEJA TAMBÉM
Igreja envia carta cobrando o dízimo dos fiéis

Traduzido e adaptado de RT Sepa más por Portal Padom

Portal Padom

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido