Família suicida realizam ataques terroristas contra igrejas cristãs

Crianças entre 8 e 18 anos, fazem parte da família que realizaram ataque terroristas suicida contra igrejas cristãs

Múltiplos ataques suicidas atingiram a segunda maior cidade da Indonésia, Surabaya.

Seis supostos militantes islâmicos, incluindo um menino de oito anos que pilotava duas motos, se explodiram em um portão de segurança que levava à sede da polícia.

O vídeo enviado ao Twitter por Adam Harvey mostra o momento em que os atacantes atingiram a porta de segurança.

“Podemos confirmar que um policial foi vítima da explosão“, disse Frans Barung Mangera, porta-voz da polícia de Surabaya.

As autoridades disseram que a família recebeu instruções da sede do Estado Islâmico.

“Eles receberam instruções do comando central do Estado Islâmico”, disse o chefe da polícia indonésia, Tito Karnavian. “Eles estão sendo reprimidos lá e emitiram instruções para suas células ao redor do mundo para fazer um movimento.”

Então, no domingo, atentados suicidas em três igrejas abalaram a cidade.

“Eram 7:50 da manhã e a igreja anunciava planos para a próxima semana, quando a explosão ocorreu”, disse Anton, morador local de Surabaya. “Todos estavam com medo”.

Em uma reviravolta truculenta e incomum, os atacantes, todos vestindo coletes suicidas, eram uma família de seis pessoas: pai, mãe, duas filhas e dois filhos. As idades das crianças variavam de 9 a 18 anos.

Os dois filhos bateram primeiro, atingindo a Igreja Católica de Santa Maria, a cerca de 800 quilômetros de Jacarta, capital da Indonésia.

O vídeo postado no Twitter mostrou os irmãos andando de motos para os jardins da igreja e detonando suas bombas.

“Quinze pessoas ficaram feridas, incluindo a polícia que estava de guarda em frente à igreja”, disse Barung, porta-voz da polícia.

VEJA TAMBÉM
"Se chover sobre nós, uma tempestade cairá sobre eles", diz Ministro de Defesa de Israel

Cinco minutos depois, a mãe e suas duas filhas entraram na igreja cristã indonésia Diponegoro e detonaram seus explosivos.

Relatórios dizem que esta foi a primeira vez que uma mulher realizou um ataque suicida na Indonésia.

Então, o pai dirigiu seu carro carregado de bombas pela cidade até a igreja pentecostal no centro de Surabaya.

 

No total, 13 pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas. O Estado Islamico assumiu a responsabilidade pelos ataques.

“Esse ato de terrorismo é realmente bárbaro e está além do limite da humanidade”, disse Joko Widodo, presidente da Indonésia. “Isso infligiu baixas entre as pessoas, policial e crianças inocentes, incluindo o agressor e seus filhos de dez anos de idade, que atuaram como terroristas suicidas.”

“Esses perpetradores, que vêm de uma família, estão ligados a um Jamaah Ansharut Tauhid, um grupo baseado em Surabaya”, disse Karnavian.

A Indonésia, a maior nação muçulmana do mundo, tem visto um aumento no extremismo islâmico nos últimos anos.

Relatórios dizem que mais de mil indonésios se juntaram ao Estado Islâmico para combater a guerra na Síria. Muitos deles já voltaram para casa.

Com a ascensão do fanatismo, as minorias religiosas, especialmente os cristãos, são frequentemente alvo de militantes islâmicos.

Os ataques deste fim de semana foram os piores contra os cristãos na Indonésia desde os ataques de Natal de 2000, quando terroristas islâmicos mataram 15 pessoas e feriram quase 100.

Portal Padom

Com informações MC

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido