Antes que o presidente Trump reconhecesse oficialmente Jerusalém como a capital de Israel e anunciou que a embaixada dos EUA em Israel se mudaria para lá, o pastor e um dos autores mais vendidos do New York Times, John Hagee, participou do programa Faith Nation da CBN News para analisar o estado judeu.

Ele discutiu sobre o porque Israel é importante para os cristãos, bem como o que está por trás do apoio do governo Trump para a Terra Santa. Hagee é o fundador e presidente dos cristãos Unidos por Israel.

“O que o presidente Trump está fazendo é uma das coisas políticas mais valentes que tem sido feito em Washington há muito tempo”, disse Hagee, que também é o pastor sênior da Cornerstone Church em San Antonio, Texas, à CBN News.

“Muitos presidentes prometeram mover a embaixada e declarar Jerusalém a capital eterna, mas eles prometeram sem ter agido”, continuou ele.

“O presidente Trump, quando falei com ele na Casa Branca sobre isso várias semanas atrás, ele disse isso com enfaticamente, ele disse: ‘Outros presidentes falharam, mas não decepcionarei a comunidade cristã sobre esse assunto. Manterei firme com Israel, e em algum momento, vamos mudar a embaixada’”, disse Hagee.

Ele também falou com o presidente sobre a importância de mudar a embaixada neste “Ano do Jubileu”.

“… Eu disse a ele que Deus mede tudo em módulos de 50 anos”, disse Hagee à CBN News. “E eu disse que este é um princípio que ocorre em Levíticos, no capítulo 25.”

“Eu disse: ‘Se olharmos para 1917, era um Ano do Jubileu, e chegou a Emenda Balfour, e depois em 50 anos, foi 1967, Jerusalém reconectou-se com Israel’“, continuou ele.

“E você adiciona 50 a 1967 e você está em 2017. Eu disse: ‘Este é o ano para mover a embaixada e fazer essa declaração porque é um momento bíblico de precisão absoluta’“, disse Hagee. “Graças a Deus, ele vai fazer exatamente isso “.

Hagee também enfatizou a importância do Estado judeu para Deus e porque os cristãos devem reconhecer sua importância global.

“… Creio que, neste momento, Israel é o cronômetro de Deus para tudo o que acontece com todas as nações, incluindo a América, desde agora até o Arrebatamento da Igreja e além”, afirmou.

“Os cristãos devem se preocupar com Israel porque toda a Bíblia, desde o Gênesis até o fim, é o documento de posição de Deus sobre o povo judeu”, explicou Hagee.

“Deus encontrou um homem com o nome de Abraão e fez uma aliança com ele“, continuou Hagee. “Abraão, Isaque e Jacó, de acordo com o relato no livro de Gênesis, Ele lhes daria uma tira de bens no Oriente Médio, e esse pedaço de imobiliário seria deles para sempre”.

“Para sempre significa hoje, amanhã e para sempre”, disse ele. “Não tem nada a ver com o que os palestinos pensam, com o que os russos pensam, com o que o Reino Unido pensa, mas pertence ao povo judeu”.

“E Israel é a porta de entrada para a bênção de Deus na Bíblia”, continuou Hagee. “Gênesis 12:” Abençoarei aqueles que te abençoam “.

“A história do mundo pode ser resumida em uma oração: as nações que abençoaram Israel foram abençoadas por Deus, e as nações que amaldiçoaram Israel foram amaldiçoadas por Deus”, disse ele.

Deixe seu comentário!