Juiz inocenta pastor que disse que Islã é satânico

Noticias gospelUm pastor na Irlanda do Norte foi processado por crime de ódio, ao denunciar a religião islâmica durante um sermão, ele não foi considerado culpado das duas acusações apresentadas pela acusação

Pastor James McConnell, 78, líder da Igreja Metropolitana Whitewell no norte de Belfast, levantou a questão do Islã em um sermão no final de maio de 2014. Durante a mensagem, McConnell denunciou a religião e disse que o contraste entre o Islã e o Cristianismo é muito grande.

O Deus que adoram e servem não é o verdadeiro Deus“, proclamou o pastor, no vídeo publicado na internet. “O deus muçulmano, Alá, é uma divindade pagã. Alá é uma cruel entidade. Alá é uma entidade demoníaca“, disse o pastor no vídeo.

O pastor também emitiu críticas ao governo britânico por tentar apaziguar os muçulmanos financeiramente, dizendo que o Islã é ‘satânico’, e ‘uma doutrina do inferno’. Também observou que os cristãos de todo o mundo são perseguidos por sua fé pelos ‘adoradores fanáticos de Alá.”

Segundo Belfast Telegraph, as declarações de McConnel, foi inspirada na situação de Meriam Ibrahim, uma mulher sentenciada a morte de enforcamento após ser declarada culpada de apostasia por recusar negara sua fé e se converter ao Islã.

No entanto após o sermão de McConnell, o Serviço de Polícia da Irlanda do Norte, investigou o pregador pelas denúncias de crime de ódio em virtude da Lei de Comunicações de 2003.

John McCreedy, pastor assistente na Igreja Metropolitana Whitewell também após as acusações renunciou o seu cargo, porque McConnell não queria se retratar de suas declarações. McConnell pediu desculpas por qualquer ofensa que possa ter causado, mas ele não retrataria os seus sentimentos.

VEJA TAMBÉM
Artistas do SBT tentam convencer Silvio Santos a alugar horário para Valdemiro Santiago

McConnell foi oficialmente acusado pelo uso indevido de uma rede pública de comunicações eletrônicas e para fazer uma mensagem altamente ofensiva para ser transmitida através da rede, já que o sermão foi transmitido online.

No entanto na última terça-feira, o juiz Liam McNally, declarou o pastor McConnell inocente de todas as acusações, afirmando que enquanto as declarações do pastor poderiam ser consideradas ofensivas, elas não atingem o nível de criminalidade grave.

Portal Padom

Comente

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido