Líder do Hamas: Israel será forçado a evacuar Tel Aviv se houver uma guerra

O líder do Hamas, Yahya Sinwar, alertou no sábado que se houver uma guerra entre Israel e Gaza, Israel será forçado a evacuar Tel Aviv e as comunidades judaicas na fronteira sul. 

Se a Faixa de Gaza for arrastada para a guerra, Israel sofrerá. Não só terá que evacuar as comunidades ao redor da Faixa, mas também [as cidades de] Ashdod e Ashkelon e até Tel Aviv ”, disse Sinwar, segundo um relatório da TV Al-Aqsa.

Nossos dedos estão no gatilho e eles permanecerão pressionados contra ele para proteger nosso povo. Nós seremos a espada e o escudo”, continuou ele.

Sinwar também agradeceu ao Egito por ter firmado um acordo de cessar-fogo entre o Hamas e Israel em 22 de março às 19:00 GMT. O cessar-fogo segue semanas de violentos confrontos desencadeados pelos ataques de foguetes do Hamas contra as comunidades israelenses. Um foguete atingiu uma casa no centro de Israel e feriu várias pessoas.

Israel respondeu destruindo vários alvos do Hamas em Gaza.

“Fortalecemos nossas relações com o Egito“, disse Sinwar sobre o cessar-fogo. “Os egípcios, felizmente, desempenharam um papel importante na flexibilização das restrições”.

De acordo com o Hamas, o cessar-fogo patrocinado pelo Egito incluiu a expansão da zona de pesca de Gaza, a entrega de fundos do Catar e a reabertura dos cruzamentos de fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel.

O cessar-fogo aconteceu quando os moradores de Gaza comemoraram o aniversário de um ano da “Grande Marcha de Retorno“, que são protestos semanais encorajados por oficiais do Hamas na fronteira sul de Israel.

Na sexta-feira, mais de 10.000 moradores de Gaza protestaram ao longo da fronteira de Gaza.

Sinwar disse que o acordo de cessar-fogo não inclui nenhum plano para interromper as marchas semanais.

VEJA TAMBÉM
Billy Graham: “Nos próximos 10 ou 15 anos, o evangelho de Jesus será pregado em todo o mundo”

Os entendimentos não são uma alternativa à unidade e parceria palestinas”, explicou o líder do Hamas. “Não se fala sobre o direito dos palestinos à resistência em todas as suas formas, especialmente na Cisjordânia. Além disso, não se fala em interromper a Marcha de Retorno ”.

Enquanto isso, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu alertou o Hamas contra qualquer outro ataque violento.

Vamos fazer o que for necessário para defender nosso povo e defender nosso estado“, disse Netyanhu ao discursar na conferência anual do Comitê de Assuntos Públicos de Israel (AIPAC) em Washington DC no mês passado.

Comente

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido