Morgan Freeman espera que terceira temporada de “A História de Deus”, ajude os telespectadores a serem mais tolerantes com todas as crenças

A terceira temporada de "A História de Deus com Morgan Freeman" dará uma olhada mais obscura nas religiões do mundo

A terceira temporada de “A História de Deus com Morgan Freeman“, estréia na terça-feira à noite, na National Geographic EUA, e o ator ganhador do Oscar diz que espera que a série ajude os espectadores a se tornarem mais tolerantes com diferentes religiões e crenças.

Freeman dá uma olhada mais obscura nas religiões do mundo nesta temporada enquanto explora a questão: “Quem é o diabo? Ele também procura aprender mais sobre visões, se realizar rituais traz crentes mais perto de Deus, e como as pessoas combatem o pecado enquanto ele viaja pelo mundo em busca de respostas.

Nós esperamos que a maioria das pessoas leve algo em particular, e essa coisa em particular seria: todos nós devemos ser tolerantes com outros sistemas de crenças porque todos eles diminuem e todos se resumem à mesma ideia central – que o amor funciona”, Freeman disse ao The Christian Post na sexta-feira passada, quando perguntado o que ele quer que os cristãos tirem desta temporada.

Lori McCreary, produtora executiva da “História de Deus”, que também é cristã, acrescentou ao comentário de Freeman: “Jesus disse a Seus discípulos: ‘Amem uns aos outros como eu os amei’. Eu acho que a única maneira de nos amarmos é nos conhecendo. E essa é uma das coisas esperamos que possa acontecer através desta série, ajudar as pessoas a entender que elas podem ter uma conexão com alguém que não acredita na mesma e, portanto, se abre para um relacionamento com elas”.

No episódio intitulado “Deus entre nós”, Freeman explora fatos históricos sobre Jesus e examina outros líderes espirituais que alguns consideravam deuses na carne. Quando perguntado se essas investigações revelaram algo novo para ele sobre Jesus, Freeman respondeu: “Não.”

VEJA TAMBÉM
Capitão Nascimento de a ‘Tropa de Elite’, interpretará pastor evangélico em filme

Sou criado no sul, que é o verdadeiro país de Jesus. Então eu não acho que houve algo que eu aprendi nesse processo. Essa não era uma informação nova para mim”, explicou ele.

McCreary acrescentou: “Quando conheci Morgan, há 20 anos, fiquei surpreso com o quanto ele sabia sobre a Bíblia e Jesus, porque eu não conhecia seus conhecimentos e às vezes ele me corrige”.

“Eu acho que os cristãos podem encontrar algo bom nisso“, ela continuou. “Quando encontramos o lugar onde, pela primeira vez, Jesus é referido como Deus, eu acho que é tão esclarecedor e tão surpreendente para mim como um cristão que há um lugar assim.

Em uma entrevista anterior com o PC, Freeman disse que se sentia mais alinhado com o zoroastrismo.

Eu acho que, provavelmente, a maior realização que eu tive em tudo isso foi a percepção de que fé eu poderia adotar. Eu cresci como a maioria dos sulistas, em algum lugar entre metodista e batista na fé protestante, não muito de um praticante”, admitiu Freeman.

Mas o que eu aprendi em termos de ser capaz de reivindicar uma religião, é que eu estou em grande parte sintonizado com o zoroastrismo. Esta é uma religião muito antiga, com o mais simples dos inquilinos – bons pensamentos, boas palavras, boas ações – tão fáceis de viver ”, disse ele.

A terceira temporada apresenta seis episódios que “levam os espectadores a uma viagem inter-religiosa ao redor do mundo, viajando para 30 cidades de importância histórica e antropológica, incluindo Jerusalém, Catmandu, Jericó, Roma, Belém, Paris, Praga, Hanói, Toronto e Lourdes. Os cineastas da série reuniram-se com 13 especialistas religiosos, oito sacerdotes, três druidas, três xamãs, um imã, um rabino, um ex-carrasco, uma freira, duas “deusas vivas” e centenas de monges. A série entrevista crentes de muitas religiões, incluindo cristãos, judeus, pagãos, druidas, muçulmanos, hindus, jainistas, animistas, budistas e agnósticos”, diz a sinopse da série.

VEJA TAMBÉM
R$ 8 milhões, é quanto custará o Festival Promessas para Rede Globo

Visite a National Geographic para obter mais informações sobre “A História de Deus com Morgan Freeman”.

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido