Azali era um muçulmano devoto, criado sob os princípios do Islã desde tenra idade. Mas uma experiência impactante em sua adolescência mudou completamente sua vida: ele teve um encontro sobrenatural com Jesus, embora antes ter deixado claro sua firme oposição ao cristianismo.

Graças a seus pais que ele tinha estudado e memorizado o Alcorão com apenas sete anos de idade, Azali disse que, embora ele estudou em uma escola onde teve professores e estudantes cristãos, nunca esteve de acordo de que a Bíblia apresentasse a verdade sobre Deus.

“Eu tive muitos colegas (ou conhecido) cristãos na escola. Fiquei surpreso ao vê-los estudando em uma escola, já que eu os associava a um perfil baixo na sociedade”, disse ele.

Um dia, um conselho de seu professor cristão lhe deixou chateado e que o exortou por odiar o cristianismo e encorajou-o a discutir mais com os seus colegas que acreditavam em Jesus.

“Eu sempre os queria obrigar a aceitarem o Islã. Muitas vezes, o meu professor cristão me dizia para não fazer isso e sempre me falava ‘Deus pode escolher você como que ele fez com o apóstolo Paulo’” disse.

“Um dia, durante uma discussão desafiei os cristãos a queimar os livros sagrados de ambos.

Eles deveriam queimar o Corão e eu faria o mesmo com a Bíblia. A ideia era … “O livro que pegar fogo seria o falso e o que não queimar conteria a verdade, porque Deus mesmo salvaria a sua Palavra”, acrescentou.

Azali disse que os cristãos não poderiam aceitar o desafio, devido ao forte contexto de intolerância religiosa imposta pelos extremistas islâmicos no país.

“Infelizmente, eles não podiam aceitar o meu desafio, porque era perigoso para eles. A vida é difícil em um país islâmico e isso poderia faze-los ter que enfrentar as leis de blasfêmia e até mesmo poderiam ser condenados à morte “, disse ele.

“Então, eu lhes disse que eu poderia fazê-lo sozinho. Em primeiro lugar, incendiei o Alcorão e ele se queimou completamente diante de nossos olhos. Então eu tentei fazer o mesmo com a Bíblia, mas a Bíblia batendo no meu peito e eu caí no chão, havia fumaça por todo o meu corpo e eu estava em chamas… mas eu estava cheio de outro tipo de fogo: o espiritual “, disse ele Azali.

O muçulmano convencido, em seguida teve um encontro sobrenatural com Jesus, que cada vez mais tem aparecido para muçulmanos em muitos países ocidentais e orientais.

“De repente, eu vi um homem envolto em um cabelo dourado claro que foi colocado ao meu lado, ele colocou a mão na minha cabeça e me disse. Você é meu filho, e agora você vai declarar o Evangelho em sua nação. Veja, o Senhor está contigo “, disse ele.

“Então eu vi a pedra no túmulo, que foi retirada. Maria Madalena falando com um “jardineiro”, mas o homem era o próprio Jesus. Ele beijou a mão da mulher e acordei “, acrescentou.

Essa experiência sobrenatural de Azali o havia deixado com muitas perguntas e ele procurou a ajuda de seus pais para entender o que tinha acontecido, mas não foi bem recebido.

“Fui para casa e disse aos meus pais, especialmente o que aconteceu. Mas eles não acreditaram. Eles achavam que os cristãos tinham jogado um pouco de magia em mim, mas eu disse-lhes que tudo isso aconteceu diante dos meus olhos e que muitas pessoas tinham visto o que aconteceu. No entanto, eles não acreditaram em mim e me jogou para fora “, disse ele.

Azali percebeu que deveria procurar alguém que tivesse mais conhecimento da Bíblia, como ele tinha um forte interesse em sua experiência.

“Eu fui a uma igreja perto da minha casa e lá encontrei o líder da congregação, e disse-lhe tudo o que aconteceu. Ele me mostrou na Bíblia, a passagem que tinha visto no momento em que eu desmaiei. E mais tarde confirmado nas escrituras e reconheci a Jesus Cristo como meu Salvador, no dia 17 de fevereiro de 1985 “, disse ele.

Atualmente Azali é casado e tem uma família que procura a servir a Jesus todos os instantes.

Portal Padom

Com informações thegospeltruthnewspaper

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!

comentarioo