‘Não tenha medo! Nossas vidas estão nas mãos de Deus’, disse menina que viu a mãe ser morta pelo Estado Islâmico

Menina cristã de 13 anos, vê sua mãe ser morta a tiro por integrante do Estado Islâmico, que ela tentou socorrer em um acidente de moto.

No dia 29 de dezembro de 2017, combatentes do Estado Islâmico (ISIS) abriram fogo contra uma igreja ortodoxa copta nos arredores do Cairo. O ataque orquestrado começou 10 minutos após o término do culto na igreja St. Menos Church.

Das 11 pessoas mortas, uma era uma jovem mãe, Nermeen Sadiq. Sua filha de 13 anos, Nesma, estava ao lado dela quando foi baleada.

Nesma deixou a igreja histórica – que data do século VI – com sua prima e mãe. Nermeen, estava com uma cruz em seu pescoço.

“Quando nos vriamos em uma rua lateral, vimos alguém em uma motocicleta indo em direção à igreja”, disse Nesma ao Aid to the Church in Need Foundation.

O homem da motocicleta atingiu um buraco e caiu. Sentindo compaixão, a mãe de Nesma correu até o homem para oferecer ajuda.

“Em nome de Jesus Cristo, você está bem?”, ela perguntou ao homem.

Mas o homem surpreendeu-os saltando rapidamente e retirando uma arma. “Em um piscar de olhos ele abriu fogo em nós com uma arma automática que ele puxou debaixo de seu colete”, disse Nesma.

Nesma se escondeu atrás da mãe quando viu a arma. “Fuja, corra.!”, gritou sua mãe. Elas estavam a poucos metros do homem.

“O terrorista atirou em seu braço enquanto ela tentava nos proteger. Enquanto fugíamos, ela caiu e não pôde escapar com a gente”.

Nesma e sua prima correram para um pequeno supermercado, onde a vendedora as escondeu atrás de uma geladeira. De seu esconderijo, elas podiam ver o atacante procurando por elas.

VEJA TAMBÉM
Antigo templo da Igreja Luterana será templo da "Igreja Internacional da Maconha"

“Quando ele não conseguiu nos encontrar, virou-se para a mãe novamente e disparou mais tiros contra ela. Tudo isso aconteceu em poucos minutos.”

Depois que o atirador saiu, elas correram para a mãe de Nesma. “Muitas pessoas se reuniram, mas todas recusaram-se em tocar minha mãe, para socorre-la, mesmo que ela ainda estivesse viva. Eu continuei gritando por alguém para me ajudar, mas ninguém ajudou. Cheguei ao meu tio, que veio imediatamente.”

Uma ambulância chegou, mas os funcionários de emergência se recusaram colocar a mãe de Nesma no veículo até que eles obtivessem permissão dos oficiais de segurança que estavam caçando o terrorista, bem como outro atirador que atacou pessoas em frente à igreja.

“Um tiroteio começou e as pessoas fugiram. Meu primo, meu tio e eu ficamos com minha mãe.”, contou a menina.

Quando sua mãe estava morrendo, ela olhou para Nesma e disse: “Não tenha medo, estou com você. Obedeça ao seu pai e cuide da sua irmã.”

Ela permaneceu na rua por uma hora. Nesma voltou para a igreja e viu três pessoas que ela conhecia em poças de sangue perto da porta da frente.

“Eu sabia que eles tinham sido mortos”, disse ela com tristeza. “No momento em que a mãe foi levada para a ambulância, ela morreu.”

“O sangue dos mártires…”

Nesma não anda mais sozinha nas ruas. Seu pai a acompanha em todos os lugares.

“Apesar da dor dentro do meu coração – sinto falta da minha mãe desesperadamente – sou feliz porque ela ser uma mártir e não sinto mais medo dos terroristas. Eu estava com ela no momento do ataque e não me machuquei: foi a vontade de Deus especificamente escolhê-la para ir para o céu.”, contou a pequena.

VEJA TAMBÉM
Mulher faz anúncio procurando “companheira de quarto cristã” e sofre processo por violação de direitos civis

– “Eu não quero deixar meu país, mas certamente quero encontrar uma chance melhor de viver e estudar, especialmente porque nossa situação financeira não é boa. Meu pai, que tem 35 anos, trabalha como motorista, mas ele não tem trabalho regular; minha mãe fornecia a principal fonte de renda para nossa família; ela era enfermeira no Cairo Kidney Center. Espero me tornar uma médica de nefrologia; esse foi o sonho da minha mãe para mim”.

“Esta é a minha mensagem para todas as pessoas perseguidas em todo o mundo: ‘Não tenha medo! Nossas vidas estão nas mãos de Deus e temos que aderir à nossa fé ‘”, disse.

Portal Padom

Com informações God Reports

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido