No início desta semana, nove cristãos iranianos foram condenados a cinco anos de prisão por “agir contra a segurança nacional”, por participarem de uma igreja doméstica em Rasht entre 31 de janeiro a 23 de fevereiro deste ano.

Os pastores Matthias Haghnejad, Khalil Dehkanpour, Hossein (Elisha) Kadivar, Kamal Naamanian, Mohammed Vafada, Shahrooz Eslamdous, Babak Hosseinzadeh, Mehdi Khatibi e Behnam Akhlaghi foram acusados ??em suas audiências preliminares sobre “agir contra a segurança nacional” e “promover o sionismo“. 

O juiz presidente, Mohammed Moghiseh, não permitiu que o advogado de cinco dos réus os representasse nessas acusações. Quando esses cinco réus rejeitaram o advogado fornecido pelo tribunal, eles foram enviados para a prisão de Evin, no Irã, para aguardar novas audiências.

Esses nove cristãos disseram que recorrerão dessas sentenças, mas resta saber se o Irã afrouxará seu domínio sobre o Islã como uma faceta da segurança do Estado. Esses veredictos vêm apenas dois dias antes da notícia da Middle East Concern que outro cristão convertido iraniano, Mohammad Salehi, não foi ouvido até agora desde sua prisão em sua casa em 25 de agosto deste ano.

Comente

VEJA TAMBÉM
Cristãos da Síria realizam encontro com 800 jovens

Participe de nosso grupo no WhatsApp e receba nossas novidades.

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido