Noticias gospel – Uma vítima de abusos sexuais que ocorreram em uma organização de clérigos e leigos apresentaram as suas denúncias ao Papa Francisco, que ordenou ser publicado em um relatório.

O Papa Francisco solicitou que seja publicado as denúncias de escravidão sexual do ex-membro da Comunidade Missionaria do Apóstolo São Paulo e Maria Mãe da Igreja (MCSPA, sigla em inglês). Além de sua atividade religiosa, a organização executava missões de desenvolvimento na África e na América do Sul.

Paulino, de 36 anos, desconhece sua verdadeira identidade, é uma de suas vítimas. “Fui escravo de trabalho e sexual de um grupo de depravados encoberto pelos líderes da igreja. Nos três anos que estive na missão de Nariokotome (Quênia), fui tratado como um animal de carga. Havia cerca de 30 pessoas, que eram escravos de trabalho, acrescentando ao sexo. Diziam que Deus queria que tivessem uma vida sexual ativa e que também desejava que ficássemos nus, criamos nisso.  Ajuda-me Francisco. Coloque um pouco de alivio em minha alma quebrada. Não permita que outros garotos passem por esse inferno”, apresentava a queixa da vítima, citada pelo El Paris, que investiga o caso.

Não é a primeira vez que denunciam MCSPA, cujos fundadores já foram punidos pelo Arcebispo de Barcelona, em 1995, mas é a primeira que chega nas mãos de Francisco, por isso há mais chances de que a Santa Sé responda.

A denúncia escrita em sete folhas, chegou ao Papa Francisco através do teólogo José Manuel Vidal, que recebeu ordens de publicar o relatório sobre as queixas.

Portal Padom

Deixe a sua opinião!