O gênero se aplica além do casamento, diz pastor John Piper

Pastor John Piper explica que o nosso gênero por si só é uma parte essencial de nossa identidade dada por Deus, quer sejamos casados ou não.

104

O teólogo reformado e autor John Piper argumentou que a ideia bíblica de “papéis de gênero” se aplica a todos os relacionamentos -não apenas ao casamento.

Durante um podcast postado no site desiringGod.com em 2 de novembro, Piper leu um e-mail que ele recebeu sobre se o gênero deveria afetara maneira como um cristão vê sua identidade, e se o gênero sozinho deve mudar amaneira como ele se comporta, fora do casamento.

Parece que a maioria das perguntas desse tipo são respondidas com relação aos papéis de gênero dentro da família, e não apenas ao nível de gênero, mesmo entre os solteiros“, disse o leitor.

Piper começou afirmando que o gênero sozinho – isto é, a nossa masculinidade sexual ou feminilidade por si só – é uma “parte essencial de nossa identidade dada por Deus, quer sejamos casados ??ou não“.

Você é quem você é em todos os lugares que você é, e com quem você é“, disse ele. “Sua identidade central como homem ou mulher não muda de acordo com seu público ou seus relacionamentos.

Pesquisas científicas provaram que homens e mulheres são seres muito diferentes, tanto biologicamente quanto psicologicamente, disse Piper. E, cristãos, acreditam que o cérebro e a alma não são idênticos, mas “inter-relacionados de maneiras misteriosas que têm uma profunda correspondência”.

Assim, a nossa identidade sexual como homem e mulher é “parte da nossa verdadeira identidade baseada no corpo, baseada no cérebro e baseada na alma – seja casada ou solteira“, disse Piper.

É relevante para todos os nossos relacionamentos, não apenas um deles“, continuou ele. “Quando estamos espiritualmente e fisicamente e psicologicamente íntegros e saudáveis, isso irá se manifestar com quase nenhuma autoconsciência. Uma mulher madura e saudável não tenta conscientemente ser uma mulher. Ela é exatamente o que ela é – e, portanto, com uma maturidade saudável “.

O pastor argumentou que a Escritura identifica claramente os papéis do homem e da mulher como complementares, com papéis e responsabilidades diferentes, mas iguais. É lógico, então, que “não há nada de mágico em uma cerimônia de casamento que transforme um homem em homem ou mulher em mulher“.

O que uma mulher tem se tornado toda a sua vida é o que ela será no casamento. O que um homem tem se tornado toda a sua vida, ele estará em casamento“, afirmou Piper. “Eles não podem se tornar masculino, e elas não podem se transformar em feminina como um interruptor em sua lua de mel … nem ele nem ela de repente se torna um homem ou mulher biblicamente no dia em que eles estão casados.”

O pastor concluiu que, tanto dentro quanto fora do casamento, “nossas identidades sexuais como homem e mulher são partes maravilhosas e inevitáveis ??de quem somos em todos os relacionamentos“. “A melhor maneira de nos tornarmos o tipo de homens e mulheres que devemos ser em todas as relações da vida é mergulhar de bom grado em todas as Escrituras, absorvendo todas as suas implicações para a masculinidade e feminilidade, e então fixar nossos olhos nos homens e mulheres que andam da maneira mais biblicamente madura.

Deixe a sua opinião!