Os cristãos não precisam obedecer nenhum dos 10 Mandamentos, diz pastor

Ele argumentou que o que lançou o cristianismo foi a ressurreição de Jesus, não as escrituras judaicas, por isso não é necessários obedecermos os nenhum dos 10 Mandamentos

“Os cristãos da nova aliança não estão obrigados a obedecer aos Dez Mandamentos que estão no Antigo Testamento. Os cristãos têm que parar de construir exposições dos Dez Mandamentos e fazer criações monumentais dedicadas ao Sermão da Montanha”, são as declarações feitas pelo pastor da Comunidade Norte-Americana, Charles Andrew Stanley, conhecido como Andy Stanley.

O líder religioso, através de um artigo publicado na Relevant Magazine, opina que os Dez Mandamentos são “o antigo pacto” e que eles não se aplicam mais aos crentes de hoje. E construir monumentos de fé deve ser ligado aos novos tempos.

“Os cristãos da nova aliança não estão obrigados a obedecer a nenhum dos mandamentos encontrados na primeira parte de suas Bíblias. Os cristãos da nova aliança devem obedecer ao mandamento de Jesus: como eu amei você, você deve amar um ao outro”é parte do que Stanley detalhou em seu escrito.

O líder religioso considera que o novo mandamento de Jesus, substituiu todos os mandamentos antigos, incluindo os dez grandes. Além disso, afirmou que os males cometidos pelas igrejas ao longo da história se devem devido a mistura dos aspectos da antiga aliança com o cristianismo.

Os comentários de Stanley ecoam os argumentos que ele fez em seu recente livro, lançado em setembro passado. Nesse livro, o pastor fala sobre “as sobras do antigo testamento”, depois de afirmar que os cristãos têm uma história desconfortável e o hábito de renomear seletivamente os aspectos da aliança de Deus com Israel.

No ano passado, Stanley gerou controvérsia quando argumentou em um sermão de abril que os cristãos deveriam “se libertar” do Antigo Testamento.

VEJA TAMBÉM
Assembleia de Deus americana abriu mais de uma congregação por dia em 2011

Para justificar isso, Stanley citou Atos 15, que descreve como os líderes da igreja primitiva decidiram que os gentios convertidos não precisavam observar rigorosamente a lei judaica para se tornarem cristãos.

Ele argumentou que o que lançou o cristianismo foi a ressurreição de Jesus, não as escrituras judaicas.

No entanto, religiosos e personalidades desqualificaram os argumentos de Stanley. Entre eles, Ray Ortlund, pastor titular da Igreja Immanuel em Nashville, Tennessee, e o presidente dos Ministérios da Renovação, que denunciaram as posições do pastor, em um discurso na conferência da Coalizão Evangélica da Costa Oeste, em outubro do ano passado, de acordo com um artigo do CP.

No entanto, Stanley defendeu-se contra seus detratores argumentando que eles precisam entender o contexto, principalmente porque eles argumentaram, abordando uma audiência sem argumentos bíblicos.

Deixe a sua opinião!

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido