O Papa Francisco revelou que se submeteu a sessões de psicanálise durante um período confuso de sua vida. O jornal italiano La Stampa cita uma recente entrevista do papa com um escritor francês.

Eu fui em consultas com uma psicanalista judia. Durante seis meses, fui em sua casa uma vez por semana para esclarecer algumas coisas“, revelou o líder da igreja Católica Apostólica Romana.

Jorge Mario Bergoglio, o primeiro papa em 1.300 anos que não é europeu, precisou quando tinha 42 anos na época, período em que concluía sua existência como provincial dos jesuítas da Argentina. O papa contou que ele manteve uma relação de amizade com a terapeuta médica até seus últimos dias.

Então um dia, quando ela estava prestes a morrer, ela me chamou, não para receber os sacramentos, já que ela era judaica, mas para um diálogo espiritual”, disse ele em sua conversa com o sociólogo Dominique Wolton.

Ela era uma pessoa muito boa, ela me ajudou muito”, disse Francisco ao escritor, que logo publicará um livro com essas memórias.

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!

comentarioo