Papa Francisco confirma abuso horrendo de freiras por autoridades da Igreja

Papa Francisco admite que ainda possa estar ocorrendo abuso de freiras em várias igrejas do mundo e promete fazer algo urgente para acabar com isso.

Ainda não há fim à vista para os escândalos de abuso que assolam a Igreja Católica. O Papa Francisco confirmou na terça-feira relatos de abuso de longa data de freiras dentro da Igreja Católica por padres e bispos. O papa prometeu fazer mais para combater o problema.

Os detalhes são verdadeiramente horripilantes.

Em duas semanas, o papa organizará uma reunião de bispos para tratar dos problemas de abuso da Igreja Católica, mas, enquanto isso, ele revela parte do escopo do problema. Em uma coletiva de imprensa, ele foi questionado sobre relatos de membros do clero na Igreja Católica que abusavam de mulheres adultas – freiras – na Igreja. O papa disse: “Não é todo mundo que faz isso, mas houve padres e bispos que o fizeram. Eu acho que está continuando porque não é como uma vez que você percebe que isso pára. Continua. E há algum tempo estamos trabalhando nisso.

Devemos fazer algo mais? Sim. Existe a vontade? Sim ”o Papa Francisco continuou.

Relatórios sobre o abuso de freiras foram divulgados em escala internacional, inclusive em lugares como Índia, África e América do Sul. Um jornal de mulheres no Vaticano também relatou casos de freiras tendo que abortar os filhos de padres, ou serem forçados a ter filhos que os padres não reconheceriam. (AP News )

No outono passado, freiras na Índia exigiram uma ação contra um bispo que eles disseram ter estuprado uma freira entre 2014 e 2016. Eles relataram que a igreja não respondeu à queixa da mulher, forçando a mulher a ir à polícia no verão passado.

VEJA TAMBÉM
Só o budismo aprova casamento homossexual

O papa Francisco disse que uma ordem na França até forçou algumas freiras a “escravidão sexual”.

Em janeiro, um funcionário do Vaticano encarregado de lidar com casos de abuso sexual se demitiu quando ele próprio foi acusado de abuso por uma ex-freira. Doris Wagner, a acusadora, disse que o oficial Hermann Geissler fez avanços sexuais em um confessionário. Geissler é chefe de gabinete da Congregação para a Doutrina da Fé, que lida com casos de abuso sexual dentro da Igreja. (

Washington Post )

Francisco diz que os casos de abuso contra freiras podem se concentrar em novas congregações. “Às vezes o fundador tira ou esvazia a liberdade das irmãs“, disse ele na conferência de imprensa. “Pode chegar a isso.”

Comente

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido