No Vietnam, os pastores presos por causa de sua fé estão passando por um momento de desespero, ao ter que enfrentar condições precárias, que dificultam a sua sobrevivência.

Os pastores no tribunal raramente tem acesso a um advogado, e o tempo estipulado para a pena é quase irrelevante, pois os funcionários do campo de trabalho podem estender indefinidamente devido à classificação mínima dos detidos.

De acordo com relatórios da God Reposts Deus, “Um pastor que sabemos foi condenado a 11 anos de prisão, mas sua sentença já foi estendida para 20 anos“, disse Su *, o diretor de um ministério cristão local para Christian Aid Mission (CAM). “Isso acontece se o detido se atrasar ou não cumprir todos os detalhes das suas funções“.

Os líderes das igrejas registradas e não registradas deixaram o Vietnam em vez de submeter-se aos requisitos governamentais de que suas igrejas se unam em uma única denominação maior para que as autoridades possam monitorar melhor suas ações.

Cerca de 42 líderes cristãos que já estão presos, estão à beira da loucura depois de permanecer mais de 10 anos em condições precárias de sobrevivência. Recentemente 15 outros líderes de igrejas não registradas da província de Gia Lai, assim como sete da província de Dak Lak , foram condenados a prisão por terem praticado sua fé, segundo Christian Aid Mission.

As condições de vida nas prisões são difíceis, particularmente pelos padrões do ocidente. Os presos recebem apenas uma tigela de arroz ao meio-dia e outra a noite.

Para ter suficiente nutrição, as famílias dos presos necessitam fornecer alimentos adicionais, como vegetais e outros tipos de alimentos”, disse Su. “A prisão permite que recebam apenas 10 a 30 quilos de comida por mês, dependendo da localização, às vezes está muito longe, e muitos recebem visitas apenas algumas vezes no ano devido a distância da viagem.”

Alguns pastores presos, não têm nenhum apoio externo, o que acaba piorando sua situação na prisão.

A família de um pastor já não pode visitá-lo, pois ele está em uma cela privada e está se alimentando apenas com arroz, tem fome e desnutrido, acaba tendo que comer insetos, ratos, rãs e tudo que está disponível para não morrer de fome. Quando os carcereiros permitem que ele saia de sua cela, depois de um ou dois meses de confinamento, apenas para caminhar, no entanto ele só se arrasta por não ter forças”, destacou o relato da organização cristã.

Não são apenas os pastores que enfrentam a perseguição. Muitas famílias cristãs nas aldeias rurais também enfrentam prisões pelo novo estilo de vida que seguem depois de converter ao cristianismo.

Portal Padom

Deixe seu comentário!