Pastor preso, diz para presidente chinês Xi Jinping se arrepender de seus pecados

Pastor chines preso pelo governo chines, diz para o presidente Xi Jinping para ele se arrepender dos pecados através de Jesus Cristo,caso contrário ele perecerá.

Um pastor chinês que está atualmente preso por sua fé pediu ao presidente Xi Jinping que se arrependesse de seus pecados em um sermão recentemente entregue.

Wang Yi foi detido pelas autoridades no início de dezembro de 2018, durante uma série de ataques realizados a várias igrejas conhecidas em todo o país.

Yi, pastor da Igreja Early Child Covenant em Chengdu, Sichuan, declarou que se “o Presidente Xi Jinping não se arrepender, ele perecerá!” Em um sermão datado de 9 de setembro de 2018.

Quando não estamos sendo perseguidos, espalhamos o evangelho. E quando a perseguição vem, nós continuamos a espalhar o evangelho”, pastor Yi pregou em sua mensagem emocionante. “Se estamos falando de um presidente, declaramos que ele é um pecador”, continuou o corajoso pastor. “E se estamos falando de um secretário geral, ainda declaramos que ele é um pecador. Acreditamos que temos a responsabilidade de dizer a Xi Jinping que ele é um pecador”.

Yi então gritou: “O governo que ele está levando pecou muito contra Deus, pois é perseguição a Igreja do Senhor Jesus Cristo, e se ele não se arrepender, ele perecerá!”

O crítico de longa data de Jinping continuou dizendo que há “ainda uma maneira de escapar de um homem perverso como ele”.

Há apenas uma saída“, observou ele, “e essa é a cruz de nosso Senhor Jesus Cristo”.

O Rev. Hong Yujie, um amigo de longa data de Wang baseado em Vancouver, descreveu Wang como “o pastor mais corajoso da China hoje”, e com observações como essa, você pode certamente ver o motivo. Sob Jinping, a China se tornou um dos ambientes mais hostis da Terra para os seguidores de Jesus.

VEJA TAMBÉM
"Na minha família, aprendi que matar cristãos era bom", diz jovem muçulmano

Em março deste ano, o presidente chinês conseguiu abolir os limites do mandato presidencial, estabelecendo-se efetivamente para governar a nação por toda a vida.

Entre os quase 3.000 membros do Congresso Nacional do Povo da China, havia apenas cinco dissidentes anônimos para a moção. Juntamente com uma base de apoio popular subserviente, comentários de outros políticos seniores indicariam que o apoio sem precedentes do presidente começou a se transformar em um culto à personalidade.

Após a votação para garantir que Jinping não seja limitado por termos constitucionais, o presidente do parlamento, Zhang Dejiang, disse: “Vamos manter a bandeira do socialismo com características chinesas, estudar e aplicar o Pensamento de Xi Jinping … e realizar o Sonho Chinês”.

Jinping é tão dominante e seguro em sua posição política, muitos o consideram o líder chinês mais poderoso desde Mao Zedong.

A repressão de Jinping às atividades religiosas tem sido nada menos do que assustadora, com milhares de prisões e inúmeras igrejas forçadas a fechar. Mas as regras estritamente aplicadas do país quanto à observância religiosa também se estenderam às casas dos cidadãos cristãos.

No ano passado, milhares de moradores chineses foram instruídos por oficiais do partido a remover as exibições de Jesus, cruzes e passagens do evangelho de suas casas como parte de uma tentativa do governo de “transformar crentes na religião em crentes no partido”.

Os cristãos na província de Jiangxi foram obrigados a substituir seu simbolismo cristão por grandes cartazes do Presidente Jinping, de acordo com o South China Morning Post .

Quanto à situação da igreja Early Child Covenant, chocante não é apenas o pastor Yi e sua esposa, que foram vítimas da campanha de perseguição de Jinping. A polícia também “deteve mais de 150 membros de sua igreja nas últimas três semanas, incluindo crianças”, observou a atualização do Facebook.

VEJA TAMBÉM
Mais de dois anos após acidente na Igreja Renascer, vítimas esperam indenizações

Yi e sua esposa estão sendo acusados ??de “incitar a subverter o poder do Estado”.

Ore por todos aqueles que estão sofrendo perseguição e opressão como resultado de sua fé religiosa.

Comente

Assine nossa Revista Online Gratuitamente: 

Email:

Nenhum spam garantido