O líder evangélico e pastor Paul Washer, fez em uma recente ministração, algumas críticas aos ateus afirmando que o “homem natural” odeia a Deus. “Eu não acredito que a Bíblia dê algum espaço para o ateísmo”.

Nós vivemos em uma era de Relativismo, um sistema de crenças que se baseia na certeza absoluta de que não existem certezas absolutas”, destacou o religioso dizendo “Nós, hipocritamente aplaudimos a humanidade por buscar a verdade, mas pedimos a execução pública de qualquer homem que acredite tê-la encontrado”

“A razão para isso é clara: o Homem natural é uma criatura caída, é moralmente corrupto e está empenhado em ter autonomia, isto é, em governar-se a si mesmo”, disse Washer, criticando a tentativa humana de questionar-se sem a presença de uma divindade.

“[O Homem] odeia Deus porque Deus é justo. Ele odeia as leis de Deus, porque elas o censuram e restringem a sua malignidade. Ele odeia a verdade, porque ela expõe quem ele é e aflige o que lhe restou de consciência”, acrescentou.

 “O Evangelho nunca é o caso de um Deus que se esconde, mas sim do Homem que se esconde. O problema não é o intelecto, mas a vontade. Eu não acredito que a Bíblia dê algum espaço para o ateísmo”, reiterou Paul Washer.

Por último, ele afirmou que “Há homens mentirosos e inimigos de Deus, que empurram a verdade para fora de suas mentes. Mas não há ateus”, disse, antes de citar a passagem de Romanos 1:21.

Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. -Romanos 1:21

“Você vê? Assim como um homem que esconde sua própria cabeça na areia para evitar um rinoceronte, o homem moderno nega a verdade do Deus justo e de moral absoluta com a esperança de silenciar a sua própria consciência e arrancar de sua mente o juízo que sabe que deve vir”, concluiu o pastor evangélico.

Deixe seu comentário!