Desde o primeiro capitulo, a série Preacher (O Pregador), produzida pelo canal pago AMC, indicava que iria provocar os cristãos. A proposta baseada no roteiro de uma história de quadrinhos adulto, era mostrar a vida de um pastor que seria o filho de um demônio.

Mais uma vez, cruzes invertidas e rituais macabros são exibidos na tela em nome do entretenimento. Vítima de boicotes promovidos pelos cristãos, o segundo episódio da segunda temporada, exibida esta semana, o Pregador provocou uma revolta em muitas pessoas depois de exibir uma longa cena em que Jesus Cristo aparecia fazendo sexo na noite da Última Ceia.

O roteiro de Preacher, tem como pastor e protagonista Jesse Custer, (interpretado por Dominc Cooper), que está “perdendo sua fé” enquanto luta contra diferentes entidades do mal e demônios. Quando o personagem principal decide encontrar uma pessoa que seria um descendente real de Jesus, um flashback mostra como esses filhos surgiram.

Os primeiros sete minutos do episódio “Dirty Little Secret” colocam Jesus e uma mulher em pleno ato sexual.

Depois disso, Jesus pede a mulher não identificada para manter o segredo, ressaltando que precisa “fazer algo que seu pai mandou”.

É claro no desenvolvimento da trama de Preacher que tudo aconteceu na noite da Última Ceia, quando Jesus Cristo é traído e depois julgado, sendo condenado à crucificação.

“Mostrar Jesus em uma cena de sexo grotesca é um assalto às sensibilidades de todos os cristãos, assim como as pessoas de bom senso que não são cristãs. Já vimos esse tipo de coisa em canais pagos, mas não estamos acostumados com a AMC se juntando a eles. Se isso é um sinal do que a emissora quer se tornar, vamos reunir cristãos contra ela”, escreveu o presidente da liga Católica, Bill Donohue.

Nas redes sociais, até os fãs da série queixaram-se da cena, afirmando que eles foram “muito longe”.

Portal Padom

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!

comentarioo