O reverendo Caio Fábio, foi preso nesta quinta-feira, 25, após uma decisão judicial sobre o chamado “Dossiê Cayman”, que foi divulgado em 1998, causando um grande impacto na política do país.

O religioso foi apontado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) como o criador de uma série de documentos que afirmavam que o então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, e outros políticos do PSDB mantinham contas secretas nas Ilhas Cayman.

Acusado de calúnia, Caio Fábio foi condenado em 2011 na 1ª instância pela Justiça Eleitoral, a quatro anos de prisão, mesmo sendo inocentado pelos depoimentos das vítimas.

No entanto tudo indica que o caso ou foi reaberto, ou passou para outras instâncias, e hoje Caio Fabio foi levado para a Papuda, onde cumprirá o regime semiaberto.

Segundo um áudio feito pelo próprio reverendo, ele mesmo se apresentou e seu advogado não entrou – até o momento do áudio – com nenhuma ação contra a decisão judicial.

“Eu mesmo estava absolutamente certo de que este era um processo vencido há muito tempo e acabado. Então com muita tranquilidade eu gostaria que vocês informassem ao pessoal da igreja o que aconteceu”, disse ele que lidera a igreja Caminho da Graça.

Prisão de Caio Fábio é anunciada na imprensa

A Rede Boas Novas, pertencente a Assembleia de Deus, também veiculou a prisão de Caio Fábio em sua programação.

Segundo o site Gospel Prime, a família do pastor está abalada com sua prisão.

Esposa de Caio Fábio confirma a prisão do marido

Ouça o áudio de Caio Fábio compartilhado no WhatsApp:

Portal Padom

COMPARTILHE

Deixe seu comentário!