Tratamento contra câncer de próstata recebe nome bíblico

Tratamento contra câncer de próstata, feito através de laser para destruir células tumorais recebe o nome bíblico de Tookad

234

Uma empresa farmacêutica recebeu aprovação da Food and Drug Administration dos EUA para comercializar seu novo medicamento contra o câncer de próstata, com um nome derivado do Torá, ou seja, vem dos primeiros 5 livros da Bíblia conhecidos como Pentateuco.

Em um comunicado de imprensa, a Steba Biotech afirmou que esta é a primeira vez que o FDA aprovou um nome para um medicamento baseado em “seu contexto bíblico” e não em seus ingredientes ativos.

A droga batizada com o nome de ‘Tookad’, trata o câncer de próstata como parte de um tratamento baseado em laser que deve ser minimamente invasivo. Recebeu várias formas de aprovação em Israel, no México e em mais de 30 países europeus. Seu nome vem de Levítico 6: 6, que diz: “Mantenha-se o fogo continuamente aceso no altar; não deve ser apagado.”.

A Steba Biotech, com sede em Luxemburgo, possui instalações em Israel, incluindo um centro de pesquisa. Algumas das tecnologias usadas no tratamento de Tookad foi licenciada pelo Weizmann Institute of Science, Rehovot.

Fabrice Harari, presidente e CEO da Steba Biotech, disse ao Jerusalem Post por telefone que “parece sagrado” usar um nome bíblico, que foi dado no início da fase de pesquisa do medicamento.

Tookad na Torá é “o fogo eterno que vem no [Santo] Templo para queimar o sacrifício”, disse ele, que estava relacionado ao conceito original da droga, “uma droga que traria algum tipo de energia para destruir o Tumor [canceroso].

Ele creditou seu pai por encontrar o nome e a analogia que ele representa entre a droga e a menção da Torá de seu nome.

Quando perguntado sobre o processo de nomear drogas, Harari disse que: “O nome comercial de uma droga é geralmente decidido em um estágio posterior, algum tempo depois que a droga foi aprovada. Durante toda esta vida de desenvolvimento, o nome comercial não existe. Geralmente é o nome do código que existe.”

A empresa usou o nome Tookad para propósitos de desenvolvimento e o manteve para o produto final, não recebendo nenhum empurrão de ninguém por fazê-lo.

Harari disse que uma de suas anedotas favoritas em torno da nomeação da droga é que, em algum momento após ter sido inicialmente nomeado, um rabino mostrou a ele como as palavras eram usadas , refaeini (eu curarei) e harari (‘minha montanha’, mas também seu nome de família) todos aparecem em versos um do outro no Haftará (porção dos Profetas lida depois da porção semanal da Torá) de Bechukotai .

Quais são as chances de que isso possa existir?” Ele disse – que três palavras que refletem o que a droga passou a representar para ele poderiam estar na mesma proporção.

Deixe a sua opinião!